A rotina de checar as redes sociais: o que isso pode significar?

Pela manhã

Você acorda e dá uma olhada no whatsapp para ver se tem algo novo. Uma mensagem inesperada. Algo que te alegre, te conforte, ou que te surpreenda! Rola a barra de rolagem e nada demais, apenas inúmeros “bons dias”, pensamos: “que chato! Tudo igual, sem graça.”.

Hora do almoço.

Você começa a checar as redes. Começa pelas notícias e encontra tragédias. Um caos político que parece não ter fim. Desce a barra de rolagem. Encontra no seu feed de notícias famosos que triplicam a fortuna e que vivem a vida de um jeito que muitos não conseguem imaginar. Você vê pessoas magras, belos corpos, pessoas que venceram ou se superaram. Por sorte, encontra também boas notícias como iniciativas inovadoras ou inclusivas.

Como você é afetado pelas redes sociais

Você pode sentir-se tão comum, e até pensar que ser comum é sem graça. Nem rico, nem magro, roupa comum, nenhuma viagem programada, nada de muita novidade. Diante disso você pode perguntar-se:

-O que esse pessoal tem, que torna a vida tão fascinante e a minha é tão comum?

Você já se pegou pensando isto? São tantas informações que se consome em minutos, segundos! Sem se dar conta, tantos sentimentos são despertados, e ficam apenas aquelas sensações, aqueles incômodos. Então você segue “empurrando a tela”. Vê algumas coisas fofas, coisas engraçadas que compartilha e, sem perceber, essas alegrias comuns, te salvam, te curam um pouco desse incômodo que sente.

As redes sociais podem fazer com que você se esqueça de suas conquistas mais importantes

Olhe pra você! Não esqueça das suas conquistas, o quanto lutou para conseguir seu carro, o quanto trabalhou para fazer aquela viagem legal há um ano e o quão lindo era aquele lugar! Não se esqueça o quanto sua família pode ser bacana, divertida e parceira.

Acredita-se que belo é aquilo que estampam na rede social, o melhor ângulo, a melhor foto. Engano. Você é extraordinário. O seu comum, o seu cotidiano, é extraordinário e é igual ao de milhões de pessoas comuns! É que você precisa dar valor ao cotidiano pelo simples fato dele pertencer à sua preciosa vida.

Um convite ao autoconhecimento

Arrisque-se! Poste o comum e verás quantos se identificarão com a sua “simples vida”. Quantos acharão como é belo ser normal. “Gente da gente”. Gente feliz que está triste achando que a vida é uma foto ou um lugar bonito. No fim das contas todos são iguais sim, ou muito parecidos, sobretudo nas dores. Diferencie-se buscando autoconhecimento. Aí sim verás onde serás capaz de chegar, e como seu olhar diante das redes sociais se transformará.

Buscar compreender-se, ou compreender o que se passa dentro de você te empodera, te liberta! Já experimentou a terapia ou a consulta psicológica?

 

Autora:

Gabriela Alvarenga

Psicóloga Clínica

www.psicologiaviva.com.br/gabriela

 

Gabriela Alvarenga Costa

Sou Gabriela Alvarenga, psicóloga humanista formada pela Puc Minas e pós graduada pela Fumec- MG. Atendo clinicamente crianças, adolescentes e adultos que enfrentam problemas como a ansiedade, depressão, e diversos tipos de sofrimento os quais o ser humano está sujeito a viver. Me especializei em realizar atendimentos para pessoas Surdas através da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Atendo a pessoa surda sem a necessidade da presença do intérprete, uma vez que que atendo utilizando a língua de sinais. Faço também orientações aos familiares da pessoas surdas quando há necessidade ou quando me é solicitado, sobretudo, para esclarecer a importância da língua de sinais para o surdo que a utiliza. Muitas vezes a pessoa surda passa por inúmeros problemas relacionados à questão da comunicação, como preconceito, incompreensões em torno da língua, e não conhecem de perto a cultura e as necessidades da pessoa surda. No atendimento clínico, atendo os ouvintes e surdos ajudando-os a compreenderam a si próprios, compreendendo os seus problemas e sofrimentos, orientado-os, refletindo sobre possíveis soluções, ressignificando as suas questões, mas, sobretudo, auxiliando-os e orientando-os a terem autonomia e a desenvolverem a habilidade de se auto-conhecerem para que possam se tornar cada vez mais efetivos em lidarem com futuras questões que gerarem sofrimento. Instagram:@capacitar_libras Whatsapp: 027- 9 9911-8695
Gabriela Alvarenga Costa

Últimos posts por Gabriela Alvarenga Costa (exibir todos)

One thought on “A rotina de checar as redes sociais: o que isso pode significar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *