Compulsão alimentar: causas, sintomas e tratamento

Hoje venho tratar de uma doença muito falada, mas não muito  bem esclarecida. Muitas pessoas obesas me procuram dizendo que apresentam compulsão alimentar, e percebo que muitas não apresentam e outras sim. Então, vamos entender melhor sobre essa doença mental.

O que é compulsão alimentar?

Compulsão alimentar é uma doença mental em que a pessoa sente a necessidade de comer, mesmo quando não está com fome, e que não deixa de se alimentar apesar de já estar satisfeita

Pessoas com compulsão alimentar comem grandes quantidades de alimentos em pouco tempo. Durante o episódio de compulsão a pessoa sente perda de controle, ou seja, ela come sem prazer e vontade.

Causas

Dieta realizada de forma errada 

Após dietas muito rígidas sempre existe o risco da pessoa desenvolver a compulsão alimentar. Muitos especialistas afirmam que estas dietas deixam as pessoas deprimidas e privadas de diversos alimentos, e que isso aumenta o desejo por comidas que elas não poderiam comer.

Comer por conforto emocional

Estudos apontam que pessoas que comem de forma compulsiva normalmente têm as mudanças emocionais como gatilho, isto é, relacionam a comida com bem-estar.

Estresse

A compulsão alimentar pode ser uma maneira da pessoa lidar com o estresse.

Problemas com a imagem corporal

Pessoas com compulsão alimentar normalmente não gostam de sua aparência

Elas constantemente acham que deveriam comer menos. A consequência da pessoa sentir-se constantemente gorda e com medo de ganhar mais peso são constantes tentativas de compensar isso com dietas malucas, passando fome, tomando medicamentos para emagrecer, por exemplo, e isso pode levar a problemas ainda piores.

Problemas emocionais mais graves 

Casos de compulsão alimentar associados a outras práticas, como vomitar após comer ou ingerir laxantes, podem estar ligados a traumas do passado, tais como abuso sexual, negligência, entre outros.

Sintomas da Compulsão alimentar

Alguns dos sintomas da compulsão alimentar são:

  • Comer mais rápido do que o normal;
  • Comer quando não está com fome;
  • Continuar comendo mesmo quando já está saciado;
  • Comer sozinho ou em segredo;
  • Sentir-se triste ou culpado por comer demais;
  • Sentir-se introvertida(o);
  • Pode apresentar problemas afetivos e vício em jogos de azar e bingos.

Pessoas com compulsão alimentar podem fazer comentários como: 

  • “Eu não consigo me controlar. Eu vou abrir a geladeira e comer não importa a hora do dia, mesmo que eu tenha acabado de tomar café da manhã, almoçado ou jantado”; 
  • “Sei que meus familiares vão sair, por isso, vou inventar uma desculpa para ficar em casa e comer”;
  • “Estou com vergonha de mim mesmo(a) por fazer isso, sei que é errado enquanto estou comendo, mas eu continuo. A comida está controlando minha vida”;
  • “Eu como adequadamente diante dos outros, mas chego em casa e como muito quando ninguém está vendo”;
  • “Vou sempre para a geladeira em busca de algo”.

Quais são os riscos associados à compulsão alimentar?

Pessoas com compulsão alimentar têm maior risco de desenvolver:

  1. Obesidade;
  2. Cálculo renal, quando a pessoa consome muito cálcio;
  3. Diminuição da capacidade respiratória; apnéia do sono;
  4. Doenças como a diabetes tipo 2, hipertensão e níveis de colesterol alto;
  5. Gastrite, hérnia de hiato;
  6. Infertilidade;
  7. Insuficiência cardíaca e problemas vasculares;
  8. Outros distúrbios alimentares como a bulimia ou anorexia;
  9. Transtornos psicológicos como depressão e/ou transtorno obsessivo compulsivo.É relevante destacar que a compulsão alimentar causa obesidade, e os riscos destacados acima são problemas decorrentes desse aumento de peso.

Como deve ser o tratamento

Assim como os demais distúrbios alimentares, nos quadros de compulsão alimentar o tratamento deve ser multidisciplinar. 

O indivíduo deve receber acompanhamento por médico, psicológico e nutricionista. O médico deve orientar o paciente e ser o responsável por prescrever os medicamentos, caso o paciente necessite.

É muito importante ressaltar que o tratamento não deve se resumir apenas ao uso de medicação. É importante que o paciente trabalhe sua mente, buscando ampliar a consciência que tem sobre si. Por isso é importante o tratamento psicológico. O psicólogo e o paciente devem trabalhar para compreender todos os gatilhos de ansiedade e estabelecer estratégias de controle. 

Trabalhamos a mente e agora precisamos apresentar um plano alimentar, e devemos procurar um nutricionista.

O nutricionista e o paciente irão estudar e elaborar uma comida rica com todos os nutrientes necessários para controlar a compulsão e atingir os objetivos. E recomenda-se também a prática de exercícios físicos e atividades relacionadas à atenção, como a meditação e yoga. Além de manterem o corpo saudável, também ajudam na produção de endorfina e no controle da ansiedade.  

A atividade física deve ser acompanhada por um profissional da área.

Resumindo

O transtorno de compulsão alimentar é uma doença mental em que a pessoa come grandes quantidades de alimentos. 

Como qualquer patologia, precisa de tratamento e acompanhamento profissional. Mas como controlar a compulsão alimentar de forma definitiva? 

Estarei oferecendo algumas dicas. Aprenda agora!

Compulsão alimentar: como parar

Para controlar a compulsão alimentar siga alguns passos:

  1. Entenda porque você come descontroladamente

Da próxima vez que você atacar a geladeira, pense o que você está sentindo. Só assim você vai começar o processo para controlar a compulsão alimentar.

  1. Não coma de 3 em 3 horas

Espere a fome chegar para se alimentar.  Mas não passe muito tempo sem se alimentar.

  1. Coma alimentos ricos em fibras

Priorize comer frutas, verduras, hortaliças e gorduras boas, pois são opções que te deixarão saciado por mais tempo.

  1. Beba água

É uma dica valiosa e que serve para manter seu corpo saudável. Para quem tem compulsão alimentar, essa é também uma forma de controlar a fome e o desejo de comer.

  1. Não coma alimentos industrializados

Os industrializados são pobres em fibras e, por isso, acabam não saciando. Para quem tem compulsão alimentar, não estar saciado é um perigo para cair na tentação.

  1. Pratique alguma atividade física

Os exercícios físicos ajudam a controlar a compulsão alimentar, pois fornecem uma sensação de prazer e bem-estar. 

Espero que essas dicas ajudem vocês a controlar a sua compulsão alimentar, mas reforço que o importante é ser acompanhado por uma equipe multidisciplinar.

 

Escrito por:

Rosane Tavares de Almeida –  CRP 61826

Psicóloga clínica e do emagrecimento

Facebook Rosane Tavares Coach de Emagrecimento

Instagran @rosanetavarespsicoach

Site www.rosanetavares.com.br

Rosane Tavares

Olá! Seja bem vindo. Tenho 20 anos de formação em Psicologia, na área clínica e Coaching do emagrecimento. Atendo na abordagem psicanalítica e Arteterapêutica crianças, adolescentes e adultos que estão passando por processos depressivos, transtorno de ansiedade, síndrome do pânico, medos, fobias e obesidade. Trabalho com a psicoterapia ajudando os pacientes a se empoderarem frente as circunstancias do dia a dia e melhorar sua qualidade de vida. Entre em contato comigo para saber mais e marcar seu horário.
Rosane Tavares

Últimos posts por Rosane Tavares (exibir todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *