Estresse em policiais e as consequências do problema

dois policiais encostados em um carro com fisionomia de cansaço, demonstrando estresse

O estresse em policiais é muito comum e pode causar consequências extremamente negativas. Sendo uma das profissões mais desgastantes de todas, as pessoas que trabalham nessa área costumam ser frequentemente afetadas emocionalmente de maneira muito impactante e, se os problemas não forem cuidados devidamente, eles podem gerar inúmeros prejuízos para sua vida profissional, pessoal e social.

O que gera esse estresse?

São vários os componentes do trabalho de policiais que podem causar estresse, já que este envolve diversas funções desgastantes tanto no sentido físico quanto no sentido emocional e mental.

Dentre essas funções, pode-se destacar a frequente exposição ao perigo. Enfrentar situações de risco faz parte da rotina de trabalho desses profissionais, o que os obriga a ficarem sempre alertas e vigilantes, gerando grande tensão e expectativa. O nível de adrenalina nesses agentes também é muito alto, pois o trabalho requer muita ação e eles precisam estar sempre prontos.

Outro ponto é a mudança constante de ambiente, já que os policiais costumam prestar serviços em várias regiões diferentes e precisam se deslocar e se adaptar a novos locais. Nesses lugares, por sua vez, eles nunca têm certeza do que encontrarão. Costumam ficar expostos a muito barulho e, às vezes, até a falta de condições adequadas para necessidades fisiológicas.

Por fim, vale lembrar que, além do risco constante de se machucar, policiais também precisam lidar com a hipótese de machucar outra pessoa. Tudo isso, junto a uma intensa pressão social, causa grandes níveis de ansiedade a esses profissionais.

Como o estresse em policiais afeta o trabalho e a saúde?

Tanto estresse gera consequências sobre toda a vida dos policiais, afetando seu trabalho, sua saúde e suas relações com as outras pessoas.

O campo profissional é prejudicado pelo alto nível de estresse pois este atrapalha a concentração dos agentes de segurança, além de deixar seu raciocínio mais lento e confuso. Também é comum que, devido a tantas cobranças, os profissionais sintam dificuldade para definir suas prioridades, tomando atitudes de hesitação.

Já no campo da saúde em si, além dos prejuízos citados acima, o estresse também gera consequências físicas (como problemas de sono, alimentação e visão) e mentais. A síndrome de Burnout, causada pelo estresse ocupacional do trabalho, é bastante recorrente em profissionais da área.

Fora tudo isso, ainda vale lembrar que, muitas vezes, é comum os agentes buscarem aliviar o estresse a partir do consumo de álcool ou outras drogas, o que também traz diversos problemas para a saúde e qualidade de vida no geral.

Por fim, é importante citar que o estresse também afeta a vida social, afastando os profissionais até das pessoas mais próximas, como sua família. É frequente o surgimento de comportamentos agressivos ou a pessoa passa simplesmente a se isolar, tendo dificuldade de manter e de fazer novos vínculos.

Como é possível reverter esse quadro?

O primeiro passo para melhorar o estresse é admitir o problema. Muitos policiais não procuram e nem aceitam ajuda porque não conseguem reconhecer que o trabalho está lhe causando tantos prejuízos. Assim, eles precisam passar a perceber isso e levar essa questão a sério.

psicologia oferece diversos trabalhos para prevenir e tratar desse problema. Dentre eles, podem ser destacados os treinamentos comportamentais, que podem ser feitos em grupo ou individualmente, e o acompanhamento e a orientação psicológica individual. Atualmente os atendimentos podem ser realizados inclusive pela internet.

Além disso, outras sugestões válidas são a prática de atividades fora do trabalho que ajudem a relaxar (como esportes e meditação) e a busca de pessoas confiáveis para quem o policial possa se abrir sobre o assunto, como familiares ou os próprios colegas de profissão.

É importante, ainda, ressaltar que os sintomas do estresse podem não ser tão perceptíveis à primeira vista, sendo necessário que os policiais e aqueles que o cercam fiquem bem atentos a sinais sutis. Vale lembrar que cada caso é único e, portanto, cada um encontrará uma maneira específica de lidar com a situação.

Assim, conclui-se que o estresse em policiais é um problema bastante complexo, mas que consegue ser resolvido com os devidos cuidados. O que você achou do texto? Conte sua opinião nos comentários!

arte com o desenho de um livro e um convite para baixar um ebook

"Estresse em policiais e as consequências do problema", 5 out of 5 based on 1 ratings.
0
Psicologia Viva

Psicologia Viva

Selecionamos o psicólogo adequado para a sua necessidade e possibilitamos você ter uma consulta online por videoconferência de qualquer lugar do mundo.
Psicologia Viva

Psicologia Viva

Selecionamos o psicólogo adequado para a sua necessidade e possibilitamos você ter uma consulta online por videoconferência de qualquer lugar do mundo.

Deixe uma resposta