Como vencer sozinho a fobia social

Fobia social: conheça os recursos para você vencê-la sozinho

Tão importante quanto os cuidados com o corpo, são os cuidados com a mente, mas nem sempre o lado psicológico recebe atenção. Porém, quando o psicológico está abalado criamos diversos obstáculos e limitações que impedem que desempenhemos nossas atividades rotineiras e abalam a qualidade de vida. A fobia social é um problema que interfere negativamente no cotidiano.

Que tal se aprofundar nesse tema e conhecer suas causas e também a solução? Continue lendo nosso artigo.

O que é fobia social

Fobia social, ou antropofobia, se trata de um distúrbio psicológico onde uma pessoa sente medo de estar entre outras pessoas. Esse medo se manifesta de maneira irracional, sem justificativa e de forma extrema.

Quem sofre com a fobia social sente uma grande insegurança e é acometido por crises de ansiedade sempre que precisa ter contato com pessoas, até mesmo da própria família. Sente medo de ser julgado, ridicularizado, humilhado, enfim, ser atacado pelos outros. Isso faz com que a pessoa se isole do mundo, mantendo-se o mais distante possível de qualquer contato interpessoal.

Quais os sintomas da fobia social

Os sintomas podem aparecer de muitas maneiras, e muito do comportamento da pessoa pode não ter relação nenhuma com a doença, mas é bom ficar atendo à alguns deles, como:

  • Ansiedade elevada
  • Medo de ser julgado em determinadas situações
  • Evitar situações de convívio social
  • Medo acentuado de falar em público
  • Dentre muitos outros…

Quais são as causas da fobia social

Não existe apenas uma razão para a fobia social acontecer, mas é possível apontar algumas possíveis causas, como:

  •  Uma experiência negativa e intensa com pessoas no passado;
  •  A tendência de ficar ansiosa ou muito nervosa;
  •  Alguns problemas físicos, como a insuficiência renal, ou
  •  A mente pode aprender sozinha a sentir medo de pessoas.

Como a fobia social interfere em nossa vida

A fobia social gera uma insegurança muito intensa, que faz com que aconteçam pensamentos negativos, incertezas e dúvidas que deixam a pessoa angustiada e ansiosa. Ela sente medo de ser considerada fraca ou “burra”, de ter sua aparência ou atitudes recriminadas, de ser alvo de piadas ou brincadeiras, acredita que as outras pessoas não vão aceitá-la de alguma maneira.

Ela prefere se fechar, e com isso, não desenvolve seu lado pessoal nem o profissional, porque tem medo de expor suas ideais, acredita que possa estar sempre errada, tem medo de não ser suficiente para agradar alguém, de que sempre os outros são melhores do que ela.

Com essas atitudes deixa de aproveitar oportunidades e perde grandes chances de crescimento. Por isso, a fobia social precisa ser controlada para não trazer prejuízos para quem sofre como o distúrbio.

Como lidar com a fobia social

O primeiro passo para lidar com a fobia social é aceitar que o problema existe; em seguida, reconhecer que ele pode trazer prejuízos e que é necessário buscar por uma solução. Porém, até mesmo para buscar pela solução é preciso acabar com os pensamentos negativos e o medo do julgamento, para conseguir procurar pelo conselho de um profissional sem medo de recriminações.

Um olhar de fora da situação pode ajudar quem sofre com fobia social a vencer seus medos e inseguranças, porém, as atitudes no dia a dia também devem mudar, como:

  • Acreditar em si mesmo e ressaltar suas qualidades;
  • Reforçar o pensamento positivo sobre seu potencial;
  • Pensar positivamente;
  • Exercitar os pontos fortes para sufocar os pontos fracos;
  • Fazer cursos que favoreçam a interação social (teatro, comunicação, oratória);
  • Evitar pessoas negativas;
  • Enfrentar os medos aos poucos;
  • Reconhecer que sua opinião é valida e importante;
  • Seguir exemplos inspiradores e positivos;
  • Fugir da rotina;
  • Aceitar elogios e utilizá-los como um reforço;
  • Praticar atividades físicas e relaxantes;
  • Evitar a auto cobrança excessiva.

Procurar caminhar um passo de cada vez é o começo para vencer a fobia social, sem cobrar demais de si sesmo, mas sem acomodar-se na situação. Se você sofre com o problema, não hesite em buscar pelo conselho de um profissional de psicologia, ele ajudará a reforçar a mudança.

Gostou do nosso post? Deixe sua opinião e conte pra gente se você já sentiu insegurança ao lidar com outras pessoas e como conseguiu vencer esse medo.

Leia também o nosso post sobre com 4 sinais de que você está entrando em depressão e o que fazer para evitar

Botão direcionando os leitores para o download de um ebook

"Fobia social: conheça os recursos para você vencê-la sozinho", 5 out of 5 based on 1 ratings.
Psicologia Viva

Psicologia Viva

Selecionamos o psicólogo adequado para a sua necessidade e possibilitamos você ter uma consulta online por videoconferência de qualquer lugar do mundo.
Psicologia Viva

31 thoughts on “Fobia social: conheça os recursos para você vencê-la sozinho

  1. Muito bom!!! Sofro com este problema e me sinto um nada, zero a esquerda porque não consigo frequentar a escola e outras situações sociais. Longe das pessoas.

      1. Olá, gostei bastante do conteúdo, foi bem útil, porque eu não estou sabendo lidar com isso, e preciso buscar conhecimento sobre esse assunto, meu esposo sofre muito com isso, e nós estamos lutando juntos para encontrar uma melhora no tratamento, a partir desse artigo temos mais idéias para superar esse transtorno. Obg

    1. Olá, Israel Sinto o mesmo, que você mas sendo que isso atrapalha tudo, pq preciso estudar mas essa fobia veio na hora errada, tenho isso a 2 anos…. Qualquer coisa me chama no Zap, 021994957965

  2. O artigo é esclarecedor, gostei. Tenho fobia social. Me enquadro em quase todos os sintomas do transtorno. Apesar de fazer tramento psicoterápico e psiquiátrico com remédios há muitos anos, ainda tenho crises e no momento estou em uma delas. Gostaria que meu tratamento fosse mais eficaz.

    1. Prezada Sônia, que bom que o artigo lhe foi útil, nós do Psicologia Viva nos preocupamos em trazer conteúdos de extrema qualidade para nossos leitores. Quanto ao seu tratamento, sugerimos que converse com seu Terapeuta e Psiquiatra para buscarem novas formas de abordagem, pois podem ser mais eficazes no seu caso.

  3. minha vida tá ficando cada vez mais difícil. Tem dia que da vontade de me esconder em um buraco; de não precisar conviver com ninguém. Eu sei que afasto as pessoas de mim, e o que mais me dói é que todos devem me ver como esnobe ou arrogante, e não é isso, eu não sou assim. ás vezes eu queria ir embora pra bem longe e começar tudo do zero, pra ver se eu fazia as coisas direito. Queria ter uma vida social normal e agradável.

  4. isso é horrível, já fiz tratamentos por 6 meses pra mim não ajudou em nada, tenho 25 anos e parece que só piora as frustrações isolamento, solidão, medo, ainda mais agora q fui mandado embora, medo do futuro, medo de não conseguir exercer outras funções ou de me acostumar com novos ambientes, sem animo pra fazer coisas q eu adorava fazer como tocar instrumentos, isso é horrível só tenho vontade de morrer pq só queria ser feliz, pelo menos poder sair de casa pra me divertir e voltar pra casa feliz, não angustiado e vazio

    1. Prezado Will, realmente é uma situação difícil a qual se encontra, nós do Psicologia Viva desejamos sinceramente que tudo fique bem, entretanto não é coerente acreditar que o tratamento não é eficiente, ele está muito ligado ao tipo de profissional ao qual se orientou, é necessário ter afinidade com o mesmo, caso queira pesquisar os psicólogos da nossa base que são altamente capacitados sugiro que acesse o link: https://www.psicologiaviva.com.br

  5. Tenho fobia social e estou sofrendo muito, faço faculdade e nunca consigo apresentar ostrabaolhos direto! Pego exame sempre e agora chegou a hora do TCC não sei como vou fazer, pois fico sem palavras até para questionar com os professores. O que devo fazer? Adorei o artigo

  6. Ola obrigado bem esclarecedor essa explicação. Infelizmente me identifico com quase todos os sintomas que vcs apresentam. Porém o que me deixa tranquilo é saber que pode ser tratado e não é peculiaridade minha. Irei procurar um profissional, sofro com isso obrigado.

    1. Prezado Tiago, que bom que gostou do artigo! Nós do Psicologia Viva sempre procuramos trazer conteúdos qualificados para os nossos leitores. A Fobia Social tem tratamento e o indivíduo após passar pelo mesmo se sentirá muito tranquilo para exercer suas atividades sociais. Caso seja do seu interesse possuímos psicólogos capacitados em nossa base para te auxiliar da melhor forma possível, para isso acesse o link: https://www.psicologiaviva.com.br.

  7. Olá. Na verdade eu não sabia que existia esse tipo de fobia, até ouvir sobre isso. Vim correndo pesquisar e acabei descobrindo que tenho fobia social. É muito ruim, tem me prejudicado bastante, principalmente quando se trata de emprego, amizades e até familiares. Não consigo me expressar, quase não consigo me comunicar, não tenho amigos, falo bem pouco quando estou em público, tenho medo de críticas e julgamentos. Me sinto inferior a todos, me sinto sozinha e excluída de tudo.
    Quando tem um churrasco em família, ou quando eu sou convidada pra um aniversário de amigos, ou qualquer outro evento, eu nunca vou. Não me sinto bem sendo exposta. As vezes penso que não deveria ter nascido. As vezes tenho vontade de sumir pra bem longe eu me sentiria bem morando em um lugar tranquilo onde só existisse eu e Deus.
    Eu gostaria muito de ter amigos e de ter mais facilidade de conviver em público, não sou assim porque eu quero. Sinto um frio na barriga e batimentos cardíacos acelerados só de pensar em estar exposta a pessoas, ambientes públicos e situações.
    Não sei como vai ser o meu futuro. Tenho medo de tudo.
    Os meus familiares pensam que eu não gosto deles, e me vêem como “nariz empinado”. Não sou assim, só não consigo ser sociável.
    Espero que um dia eu possa ser eu de verdade.
    🙁

    1. Caramba Lua vc praticamente me descreveu, situações e ambientes públicos me fazem suar frio, cara é horrível, qdo tem essas coisas de família tbm quase nunca vou, para não ser exposto já perdi mta coisa. Vivo me botando como inferior as outras pessoas, as vezes nem olho pras pessoas para evitar contato sla, e as vezes percebo que sou taxado de “o cara que se acha” “que é melhor que os outros”, Foda. Tempos atrás participei de um processo seletivo de emprego e era em grupo, pqp e era em uma sala grande tinha que fala alto ainda por cima, falar sobre eu, como sou, foi horrivel, nossa só de pensar já fico triste, e pior, q depois que acontece uma situação embaraçosa eu tenho a mania de me culpar. Só queria ser como os outros, conversam com qualquer um, tem amigos. . Enfim o que acha de criar um grupo no whatsapp ou em algum lugar, para se ajudar? Vou deixar meu email aqui se alguém criar me avisa ou qq coisa pode me mandar um email:
      anomlive@hotmail.com

  8. Me identifiquei MUITO. Sofro de fobia social e é algo terrível. Você se priva de tanta coisa boa por se achar um lixo. Tenho alguns amigos e até com eles eu me fecho por conta dessa fobia. Além disso, sou uma pessoa muito ansiosa e nervosa, quando tem alguma apresentação oral na minha faculdade sinto vontade de fugir. Eu acho até que meu maior medo não é de morrer mas sim de falar, me apresentar e me expor em público. Tenho complexo de interioridade, insônia e muita dificuldade de interagir socialmente. Isso tudo que eu sinto é algo terrível e me faz pensar se vale a pena viver assim.. sei que não, mas não vivo assim por escolha, não sei explicar.. só sei que sinto /:

  9. Gostei muito pois só descobri agora que tenho antropofobia não sabia que existia mas tem haver com fobia social, sem contar que tenho síndrome do pânico e estou com depressão. Procurei ajuda psicológica gratuita aqui na minha cidade mas não querem mais me atender sem psiquiatra e como não consegui gratuitamente fiquei sem ajuda. Faz um ano e nove meses que voltei para o RS e não arrumei trabalho só freelancer e sem contar tudo que passei de ruim aonde morei. Devido a tantos acontecimentos ruim na minha vida me isolei de tudo. Detesto minha cidade aqui nunca tive oportunidade de trabalho parece que tudo que eu faço nada está bom tenho medo das pessoas não acredito mais nelas e não sei como lidar com isso que estou sem contar que choro muito muito mesmo sou muito comunicativa acho que é por causa da minha ansiedade já desisti de procurar trabalho parece que não sirvo para nada tenho varios cursos. Realmente tenho pavor das pessoas cansei preciso saber o que faço para ficar bem de novo ter uma vida normal.

  10. Vi os sintomas e me indentifiquei.
    Acho que sou assim há uns 4 anos.
    Ainda estou na escola, indo pro segundo ano do ensino médio, e me sinto “enforcado” só de ir do portão até os bancos. Não consigo falar com meus amigos direito, nem com a minha própria família muitas vezes, não sei reagir a elogios, tenho medo de ser julgado a cada segundo (até sozinho enquanto desenho, por exemplo). Na hora de apresentar seminários olho as 25 pessoas na minha frente e a única coisa que fica na minha mente é o pensamento de estarem me julgando ou algo relativo e as vezes.
    Diariamente sempre penso em ficar sozinho e na escola várias vezes, quando começo a rir um medo surge subitamente.
    Tenho medo de ir para a escola(pelo fato de ter pessoas ao meu redor), shoppings, festas de família, reuniões familiares, jantares familiares, andar de bicicleta,, e até de ficar em casa com a minha família ou ir almoçar em um restaurante, ir ao cinema com eles,.perguntar algo a atendentes de livrarias ou lojas.
    Se nessas ocasiões fico no celular ou coloco o fone de ouvido meus pais ficam reclamando de mim falando que eu sou ignorante e outros, mesmo sabendo que sou tímido e tenho esses problemas, eles acham que mesmo falando “tem que parar com isso” vou realmente parar de pensar assim, é possível que eles saibam disso, mas ao mesmo tempo parece virarem o olho e fingirem não perceber, e pra piorar ainda me arrastam nessas ocasiões mesmo eu dizendo que não quero ir e fazem chantagem, é horrível.
    Me sinto atrás das grades perdendo o que poderia aproveitar de mim mesmo e sendo arrastado cada vez mais pro fundo do poço, por assim dizer, tanto que não saio de casa e as vezes tenho vontade de sumir e não voltar por conta disso.

  11. Poxa, isso é ruim.
    é inacreditável mas tenho os sintomas a muitos anos, tenho 26 e me arrisco a dizer que dês dos 16. Faltava nas aulas no ensino médio por ja não conseguir estar em uma sala de aula, no emprego nunca fui participante das rodas de conversas e nunca construí amizades além da superficialidade, e isso inevitavelmente faz o ambiente ser negativo e sem perspectiva de crescimento, ja que a base deste é mais a sociabilidade e autoconfiança do que a performance efetiva do serviço. Abandonei então escola, empregos, amigos e festas. É uma dor no peito que não se mede, fiz o enem a fim de ter pelo menos o ensino médio e passei com boas notas, mas no primeiro curso técnico que comecei, ja nos primeiros dias praticamente implorei para não comparecer a formatura, sim, isso mesmo. Após algumas semanas apresentei um trabalho e tive um ataque de pânico, cancelei a matrícula. É realmente a maior vivencia de tristeza que conheço, e ja fazem muitos anos, o efeito ruim deste mal por tanto tempo parece ter consagrado um fracasso permanente, e como vi nos outros comentários, é como se não fosse eu mesmo, e eu sei que o “eu mesmo” é um cara super legal com características muito boas, mas que inexplicavelmente esconde isso e decide ser uma pessoa com medos irracionais. Não é exagero, e sinto vergonha em admitir que penso muito em suicídio. Uma vida sem amigos, sem expectativa, sem compreendimento, sem felicidade e sem liberdade, é cruel.
    No meu caso o ambiente familiar parece ter desencadeado isso, não me refiro a maldade de ninguém, mas os dilemas e princípios me afetaram e eu não tive compreensão disso até o momento em que ja fosse grande o monstro. Eu divido isto aqui, por que me sinto um incômodo em me abrir para os familiares e amigos, algo me diz que eles querem rir e não entristecerem junto a mim.

Deixe uma resposta