identificar ansiedade

Ansiedade: como identificar se você realmente sofre de um transtorno?

Você pode ter ansiedade ou pode sofrer do transtorno de ansiedade — essas realidades são muito distintas. A ansiedade é um processo natural do organismo, e ter esse sentimento é bom. Ele nos força a ficar atentos aos perigos, a nos preparar para acontecimentos desafiadores e até funciona como uma inquietação positiva que nos impulsiona a lutar por circunstâncias de vida melhores.

Sentimos o famoso frio na barriga da ansiedade quando estamos passando por eventos difíceis como enfrentar alguma discussão acalorada, problemas no trabalho, antes de uma prova na escola, durante um teste de direção ou diante decisões que são complicadas de serem tomadas.

Entretanto a ansiedade, quando excessiva, pode se tornar uma doença quer requer muita atenção.

A pessoa que sofre do transtorno de ansiedade sente um medo exagerado de situações que fazem parte da sua rotina, como ter de conversar com muitas pessoas, falar ao telefone ou participar de um evento social. Acompanhe a leitura conosco e entenda como identificar se você está sofrendo do transtorno de ansiedade!

Quais as diferenças entre ansiedade e transtorno de ansiedade?

Ansiedade

É natural sentirmos medo, ou ficarmos preocupados com a possibilidade de alguma coisa ruim acontecer. Esse frio na barriga é uma das muitas reações físicas que acontecem no nosso organismo por causa do instinto de sobrevivência que nos acompanha desde o surgimento da nossa espécie.

Imagina que você está andando na rua e de repente aparece um tigre na sua frente. Em milésimos de segundos o seu corpo já reage e te prepara para enfrentar o tigre ou correr (sensação de luta ou fuga). Ou seja, o corpo já influencia  o pensamento racional, como um reflexo. Esse estado de alerta proporciona a liberação de adrenalina, que causa reações como:

  • batimentos cardíacos mais acelerados;
  • brônquios dilatados;
  • respiração difícil;
  • diminuição da motilidade do intestino;
  • pupilas dilatadas para melhorar a visão mesmo em pouca luz;
  • liberação de cortisol;
  • e liberação da glicose no sangue, para te dar mais energia (afinal, você vai correr de um tigre!).

Você sabe que não está somente ansioso e sim com o transtorno de ansiedade, entretanto, quando essas sensações passam de leve para um nível moderado ou grave.

O nervosismo exagerado pode deixar a pessoa travada, pode impedir que ela siga o seu dia a dia com tranquilidade, atrapalha constantemente a sua produtividade, autonomia e bem-estar e sabota suas relações e compromissos.

Muitas pessoas sofrem de uma ansiedade tão elevada que sentem como se não fossem capazes de sair de casa. Ficam impossibilitadas de estudar ou trabalhar, têm dificuldades em cumprir prazos, usam desculpas para não comparecer a todo tipo de evento, não têm concentração, motivação ou energia. Os lápis que chegam às mãos dessas pessoas são mordidos, as suas unhas, roídas… e a qualidade de vida das mesmas vai sofrendo todas as consequências.

Transtorno de ansiedade

Imagine que, mesmo sem nenhuma possibilidade de aparecer um tigre por perto, você começasse a sentir todos (ou a maioria) dos sintomas de ansiedade descritos acima, de modo muito alarmante.

Quando isso se torna a sua realidade, é possível que haja algum desajuste no seu organismo fazendo com que os sintomas apareçam mesmo quando não existe algo que os provoque. Ou que, mesmo diante de um evento, o nível de ansiedade gerado seja maior ou mais frequente do que o considerado saudável, chegando a atrapalhar alguma (ou muitas) das suas atividades.

Se isso ocorre, comece a suspeitar de que você está sofrendo do transtorno de ansiedade. Alguns sintomas ficam fáceis de serem percebidos! Confere com a gente:

Sintomas psicológicos

  • constante tensão ou nervosismo;
  • sensação insistente de que algo ruim vai acontecer;
  • grande dificuldade de concentração;
  • medo constante;
  • descontrole sobre os pensamentos, principalmente dificuldade em esquecer o objeto de tensão;
  • preocupação exagerada;
  • problemas para dormir;
  • irritabilidade;
  • agitação dos braços e pernas.

Sintomas físicos

  • dor ou aperto no peito e taquicardia;
  • respiração ofegante ou falta de ar;
  • sudorese;
  • tremores nas mãos ou outras partes do corpo;
  • sensação de fraqueza ou cansaço;
  • boca seca;
  • mãos e pés frios ou suados;
  • náusea;
  • dores nas costas;
  • tensão muscular;
  • dor de barriga ou diarreia.

Ataques de pânico

Os ataques de pânico são uma reação comum aos transtornos de ansiedade. Suas principais características são:

  • sensação de nervosismo e pânico incontroláveis;
  • sensação de morte;
  • aumento da respiração;
  • aumento da frequência cardíaca;
  • tonturas e vertigens;
  • problemas gastrointestinais.

Em alguns casos, os sintomas físicos são tão intensos que podem ser confundidos com outras doenças. Em outras palavras, podemos dizer que muitas pessoas acabam interpretando de maneira negligente o que estão sentindo, não chegando nem perto do real problema!

Quais as causas da ansiedade exagerada?

Não se sabe ao certo por que algumas pessoas são mais propensas à ansiedade exacerbada do que outras.

Muito se fala sobre a predisposição genética, fatores do ambiente, eventos traumáticos na infância ou vida adulta, estresse relacionado a questões pessoais ou profissionais, tipo de personalidade, abuso de substâncias como álcool, cigarro e drogas ilícitas, doenças físicas ou até mesmo por causa do modelo de pensamento da pessoa.

Por isso é tão importante buscar a ajuda de um profissional para entender a fonte da sua ansiedade.

Como ter certeza do diagnóstico?

Existem critérios estabelecidos para confirmar o diagnóstico, que deve ser feito por um médico psiquiatra. Se ainda está em dúvida se o que sente é ansiedade mesmo — ou sobre qual é o nível dela —, converse com um médico! Ele pode te ajudar a entender o que está acontecendo.

O ideal é procurar ajuda a partir do momento em que o distúrbio de ansiedade produz algum tipo de desprazer ou sofrimento na sua vida.

Muitas pessoas costumam ter dúvidas em relação à busca do profissional, não sabendo se deve optar pelo psicólogo ou psiquiatra, mas nós esclarecemos essa dúvida para você: é interessante fazer um acompanhamento com ambos! Principalmente se você identificar fatores do desenvolvimento da personalidade, traumas ou crises, a conduta mais adequada é procurar a psicoterapia juntamente com o acompanhamento do médico psiquiatra.

A atuação dos dois profissionais vai ajudar você a tratar dos sintomas ao passo em que investiga e cuida da raiz do problema.

Preocupações derivadas da ansiedade e seus transtornos não desaparecem por conta própria. Pelo contrário, elas só tendem a piorar. Por isso, tratamento e suporte médicos são imprescindíveis.

Procurar ajuda médica antes da ansiedade se tornar um problema mais sério é fundamental para evitar maiores complicações futuras.

E como é feito o tratamento da ansiedade?

Dependendo do diagnóstico realizado, o tratamento pode ser com um acompanhamento próximo do psiquiatra, que vai ministrar o uso de medicamento durante um período (enquanto seu organismo vai “aprendendo a liberar as substâncias certas na hora certa” — como somente no do caso o tigre realmente aparecer).

Nesse caso, tudo bem correr!

O acompanhamento com um psicólogo também faz parte do processo, como já citado. É a parte mais decisiva do tratamento para que você se conheça mais e aprenda a lidar com as situações diversas, encontrando e trabalhando a fonte da ansiedade e administrando todos os pensamentos e sentimentos envolvidos.

A toma de calmantes desmedida não deve, em nenhum caso, ser a solução. Além de causar dependência e potenciar o aparecimento de vários efeitos secundários, não trata a raiz do problema, apenas ameniza sintomas.

É seguro dizer ainda que, na grande maioria dos casos, trabalhar na terapia as causas profundas da ansiedade é a solução mais adequada. A psicoterapia é a ciência que trabalha as causas das perturbações mentais e está indicada paras as perturbações de ansiedade, desde as leves até as mais graves.

Nesse cenário, o psicólogo vai, dentre outras técnicas, orientar você sobre as principais estratégias que ajudam a controlar o sentimento de ansiedade.

Falando ainda sobre o tratamento, a mudança no estilo de vida também é essencial para combater a ansiedade. Essa mudança inclui a prática de atividades físicas, atenção ao ritmo do seu sono, alimentação rica e balanceada, abandono de maus hábitos (como consumo exagerado de café, cigarros, bebidas alcoólicas e até, pasme!, redes sociais), frequência de contatos sociais, momentos de lazer, atividades espirituais e relaxantes, entre outros.

Cuida de você, amiguinho!

Por fim… A ansiedade tem cura?

Muito se estuda para responder a essa pergunta, mas ainda é cedo para dizer que a ansiedade tem cura.

O que podemos te assegurar é que o tratamento para ansiedade tem gerado ótimos resultados e ajudado muitas pessoas terem uma vida realmente tranquila com o transtorno.

Muitos pacientes não voltam a sofrer com os sintomas do transtorno depois do tratamento. Assim, embora não possa se falar sobre cura efetiva, essas pessoas têm a remissão do quadro e vivem plenamente, sem nenhum sintoma. Inclusive, a despeito de existirem tantos ansiosos por aí, ainda sofremos muito com a demora no diagnóstico.

Muitas pessoas vivem anos de suas vidas passando por sintomas severos sem contar com a ajuda de ninguém por serem leigas no tema, ou alheias às possibilidades de melhora.

Esse desperdício de tempo faz o quadro evoluir  e traz consigo marcas profundas para a pessoa, que pode desenvolver, por exemplo, um caso grave de depressão profunda.

As doenças da mente devem ser abordadas com o mesmo respeito e seriedade do que qualquer outra doença física. Se você sentir constante tensão ou se estiver de alguma maneira incomodado com pensamentos de preocupação que não saem da sua cabeça, procure um profissional.

Quanto mais cedo você souber o que está acontecendo dentro de você, mais cedo você vai ser capaz de amenizar todas essas sensações ruins. Combinado?!

E aí?! Você está pronto para começar a reverter o seu quadro de ansiedade? Deixe nos comentários sua experiência com pensamentos negativos, e vamos conversar! 🙂

Isabele Lucchesi

Oi, sou Isabele e tenho a maior satisfação em ajudar as pessoas a se desenvolverem, a encontrarem o prazer em ser elas mesmas e a superarem seus próprios desafios! Atendo numa abordagem da Psicologia que tem como foco trabalhar os pensamentos e comportamentos. Vamos bater um papo para você me conhecer e saber se eu sou a melhor profissional para te ajudar? Atendimento a adultos!
Isabele Lucchesi

One thought on “Ansiedade: como identificar se você realmente sofre de um transtorno?

  1. Sempre me achei muito forte por ser uma pessoa fechada em falar e comentar meus problemas e isso virou uma bola de neve e explodiu de uma maneira que quase nao suportei … Tive falta de ar severas e pensei que era o pulmão e o coração e nao era nenhum deles ..era a minha mente me enganando .. estou em busca do diagnóstico ainda faz praticamente um mês que estou assim …. Vai dar certo tudo irá se resolver . Comecei a conversar com minha esposa que está sendo fundamental nesse novo processo. Obrigado tudo que li acima e de suma importância … Valeu..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *