janeiro branco

Vamos falar sobre Janeiro branco – O mês da saúde mental?

Ano novo. Quer melhor momento para refletir sobre metas, objetivos, sonhos e mudanças? Muitos de nós usamos esse pequeno espaço no tempo para repensarmos sobre o ano que findou e o que almejamos para o ano que se inicia.

Que tal falarmos sobre saúde mental?

Isso mesmo. Você já parou para pensar que cuidamos do nosso corpo e muitas vezes ignoramos ou deixamos para amanhã o cuidado com as nossas emoções? Saúde vai muito além da ausência de doenças, incluindo aí o bem-estar físico, mental, social e outras variáveis, que impactam profundamente na nossa forma de ser e se relacionar com as pessoas ao nosso redor.

Os padrões da sociedade

Hoje somos constantemente bombardeados com padrões que a sociedade impõe, como:

  • Aparência ideal;
  • Vida social agitada;
  • Status;
  • Carreira de sucesso;
  • Bens materiais;
  • Independência financeira – preferencialmente antes dos 30 anos.  

São padrões muitas vezes inalcançáveis, mas ainda assim lutamos por atingi-los e quando nos deparamos com os muitos “nãos” no meio do caminho, a tendência é nos frustramos, desanimarmos e colocarmos defeitos em nós mesmos, culpando-nos por não conseguir a perfeição.  

Vivemos em uma sociedade que coisifica as pessoas e os relacionamentos.

É natural, portanto, que surjam questões como essas: “como enfrentar essas limitações e assumir as rédeas da nossa existência?”, “como podemos fazer a diferença e encontrar um sentido nessa confusão?”, etc.

Os índices mundiais de depressão, suicídio, ansiedade e outros transtornos mentais têm crescido cada vez mais. Devemos construir um espaço de reflexão e discussão a fim de olhar para as pessoas que estão por trás desses números.

O Janeiro Branco

Pensando nisso o mês de janeiro conta com a campanha pró saúde mental, também conhecida como Janeiro Branco. Assim como as conceituadas campanhas Setembro Amarelo, Outubro Rosa e Novembro Azul (que tratam sobre suicídio, câncer de mama e câncer de próstata, respectivamente), a campanha Janeiro Branco busca conscientizar sobre a relevância de cuidarmos dos nossos pensamentos, emoções e atitudes com mais atenção.

Nos lembra também da importância de olharmos para nós e para o outro (e seu sofrimento) com empatia, respeito, carinho e verdadeiro desejo de ajudar e de fazer diferença.

Aproveite esse início de ano para avaliar se você está passando por alguma situação de sofrimento e se for o caso, procure ajuda.

Você não está sozinho! Quem cuida da mente, cuida da vida!

 

Caroline Campos

Caroline Campos

Sou psicóloga, com experiência em atendimentos a adultos em contextos diversificados, como hospital, clínica e instituição asilar.

Exercito minha profissão segundo a abordagem da Logoterapia, de Viktor Frankl.

Assim como ele, acredito que o ser humano possui um potencial incrível de superar as adversidades e encontrar um sentido para sua vida através de um trabalho bem executado, do amor direcionado a algo ou a alguém, e também do sofrimento - afinal ele nos molda e se escolhermos ter uma atitude positiva, podemos alcançar a felicidade, apesar das circunstâncias.

Cada época possui suas neuroses e crises, que necessitam de uma psicoterapia específica para entender essas questões.

A Logoterapia é uma das abordagens mais qualificadas para lidar com o problema do profundo sentimento de insignificância e vazio existencial do homem moderno, entre outros temas.

Através do processo terapêutico é possível compreendermos as motivações humanas e, através da busca pelo sentido da vida, sermos seres humanos plenos e realizados - Juntos poderemos trabalhar esses pontos!

Entre em contato para mais informações.
Caroline Campos

Últimos posts por Caroline Campos (exibir todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *