O que é resiliência humana e como desenvolvê-la?

O que é resiliência?

O termo resiliência originalmente é um conceito da física e se refere à propriedade que alguns corpos apresentam de retornar à forma original após terem sido submetidos a uma deformação elástica.

Analogamente a psicologia adota este termo para se referir à capacidade que as pessoas têm de se adaptarem às dificuldades, traumas, ameaças, tragédias ou fontes significativas que podem provocar estresse.

Tais como problemas familiares e de relacionamentos, problemas relacionados à saúde, ou estressores financeiros, ou relacionados ao trabalho. Significa “recuar” de experiências difíceis.

 

Mas saiba que ser resiliente não significa dizer que uma pessoa não tenha dificuldade ou angústia. Não é isso! Dor e tristeza emocional são comuns em pessoas que sofreram grandes adversidades ou traumas em suas vidas. É muito provável que o caminho da resiliência envolva considerável sofrimento emocional.

O mais importante é que a Resiliência não é uma característica determinante, ou seja, que as pessoas tenham ou não. Ser Resiliente envolve comportamentos, pensamentos e ações que podem ser aprendidas, exercitadas e desenvolvidas em qualquer pessoa!

Pessoas resilientes estão mais aptas para confiar em si mesmas, em suas capacidades de conduzir e enfrentar os desafios que a vida impõe. Sendo assim, os indivíduos mais resilientes tendem a ser mais proativos e estão mais capacitados a trabalharem mais arduamente para evitar que certas questões e doenças ocorram.

Os fatores de resiliência

Uma série de fatores contribuem para que uma pessoa tenha resiliência e muitos estudos mostram que o principal fator para se alcançar a resiliência é ter relações afetivas e de apoio emocional, dentro e fora da família.

Os relacionamentos que criam amor e confiança, tranquilizam e ajudam a reforçar a resiliência de uma pessoa.

Vários outros fatores estão associados à resiliência, alguns deles são:

  1. A capacidade de fazer planos realistas e tomar medidas para realizá-los.
  2. Uma visão positiva de si mesmo e confiança em seus pontos fortes e habilidades.
  3. Habilidades em comunicação e resolução de problemas.
  4. A capacidade de gerenciar sentimentos e impulsos fortes.

Todos esses são fatores possíveis de se trabalhar e de se adquirir. ????

Vejamos agora algumas estratégias que podem ser usadas para nos ajudar a construir resiliência.

Estratégias para construir resiliência

Criar e desenvolver resiliência é uma tarefa pessoal, e vale lembrar que nem todas as pessoas reagem da mesma maneira a eventos traumáticos e estressantes da vida, e, portanto, uma estratégia para criar resiliência que funcione para uma pessoa pode não funcionar necessariamente para outra.

10 dicas para se criar resiliência

#1. Procure ter uma atitude positiva

Reflita sobre o que você pode fazer para melhorar sua situação e depois: execute isso!

“As pessoas resilientes trabalham na resolução de um problema ao invés de se deixarem paralisadas pela negatividade”, diz Brooks.

Vamos dar um exemplo simples para que se entenda isso: se seu chefe reduziu suas horas no trabalho, você pode desenvolver um olhar diferenciado e ver nisso uma chance de explorar outras opções de trabalho. A longo prazo isso pode gerar crescimento na carreira!

Conhecer seus pontos fortes e visualizar maneiras de utilizá-los para superar os problemas fará você perceber alternativas possíveis com mais facilidade.

#2. Aceite que a mudança faz parte da vida

Isso implica dizer que algumas metas podem não ser mais atingíveis como resultado de situações adversas, dentre as quais, algumas vezes, nem sequer temos controle. Aceitar circunstâncias que não podem ser alteradas pode te ajudar a se concentrar nas circunstâncias que você pode alterar.

 #3. Mantenha-se flexível

As pessoas que são mais resilientes esperam enfrentar desafios em diferentes pontos de suas vidas. Esses indivíduos são capazes de ajustar seus objetivos e encontrar maneiras eficazes de se adaptarem às situações.

#4. Tome ações decisivas

Tente realizar este “treino” pessoal: procure agir em situações adversas o máximo que puder. Tome ações decisivas, em vez de tentar simplesmente fugir ou se separar completamente dos problemas e tensões, desejando que elas simplesmente desapareçam.

#5. Avance para seus objetivos ou metas!

por que resiliência é importante

 

Desenvolva alguns objetivos realistas. Procure fazer algo regularmente, se possível diariamente – mesmo que isso pareça uma pequena conquista insignificante – que te permita avançar em direção a seus objetivos. Em vez de se concentrar em tarefas que parecem inatingíveis, pergunte-se: “o que sei que posso realizar hoje que me ajuda a seguir na direção que quero seguir?”.

#6. Construa uma rede de ajuda e suporte social

Permita-se ser ajudado por quem se preocupa e ouve você. Mantenha relacionamentos positivos com familiares próximos, amigos ou outras pessoas do seu meio. Procure participar de grupos que tenham interesses comuns aos seus, organizações religiosas, etc., e procure ajudar pessoas que enfrentam dificuldade ou passam por necessidade.

#7. Procure oportunidades de autodescoberta

As pessoas geralmente aprendem algo sobre si mesmas e podem descobrir que cresceram de algum modo, como resultado de sua luta pela perda. Muitas pessoas que sofreram tragédias e dificuldades relataram melhores relacionamentos, maior senso de força mesmo quando se sentem vulneráveis, maior senso de autoestima, uma espiritualidade mais desenvolvida e maior apreço pela vida.

#8. Sorria

 

o que é resiliência

Por que você acha que o riso está presente nos mais diversos tratamentos cognitivos para saúde? O ato de sorrir tem um poder enorme sobre o corpo e mente, e o resultado positivo de terapias que usar a “técnica do sorriso” é comprovado por pacientes em hospitais no mundo todo.

Ao ouvir uma piada ou presenciar um fato engraçado, uma pessoa sente automaticamente vontade de sorrir. Para este simples ato, existem diversas funções cerebrais sendo ativadas e que influenciam áreas como a coordenação motora e sensações emocionais diversas, como o sentimento de recompensa e de prazer. “O riso relaxa o corpo e a mente, fortalece as defesas orgânicas, melhora a circulação e a pressão arterial e libera endorfinas, que promovem uma sensação de bem-estar geral. Enfim, rir é saudável”, é o que nos explica Eduardo Lambert, em seu livro “A Terapia do Riso”.

Sorrir também ajuda a aumentar a perfomance no trabalho e nos negócios, este simples ato faz de você uma pessoa mais amigável nas negociações e nas relações com outras pessoas. Portanto, quem desenvolve o hábito de sorrir se beneficia enormemente, pois ele ajuda nossa mente a mover-se para um espaço mais positivo.

#9. Cuide-se

Esteja atento às suas próprias necessidades e sentimentos. Não deixe de lado as atividades que te deixam feliz e que te relaxam.

#10. Desenvolva bons hábitos

Exercite-se regularmente, tenham uma alimentação balanceada, cultive boas leituras e reserve um tempo para meditar.

Outras formas de fortalecer a resiliência podem ser úteis. Por exemplo, algumas pessoas escrevem sobre seus pensamentos e sentimentos mais profundos relacionados a trauma ou outros eventos estressantes em sua vida. A meditação e as práticas espirituais ajudam algumas pessoas a construir conexões e restaurar a esperança.

A chave é identificar maneiras que provavelmente funcionarão bem para você como parte de sua própria estratégia pessoal para promover a resiliência.

Gostou do artigo? Que tal entrar em contato com algum de nossos especialistas? ????

Psicologia Viva

Selecionamos o psicólogo adequado para a sua necessidade e possibilitamos você ter uma consulta online por videoconferência de qualquer lugar do mundo.
Psicologia Viva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *