Paralisia do sono

Entenda a paralisia do sono! Já aconteceu com você?

Você já sentiu a estranha sensação de acordar e não conseguir se mexer? A paralisia do sono, na verdade, é um transtorno que consiste na impossibilidade da pessoa se mover ou falar no momento em que passa do sono para a vigília.

Trata-se de um fato bastante comum que gera uma sensação angustiante para quem a possui. Às vezes, pode ser acompanhada de alucinações. Mas o que parece se tratar de um grande pesadelo, na verdade pode estar ocultando sintomas de outros problemas mais profundos.

O que é a paralisia do sono e quais são as suas causas e consequências? Entenda sobre esse problema no nosso artigo do dia!

O que é a paralisia do sono?

Paralisia do sonoA paralisia do sono acontece quando a atividade cerebral e corporal se descoordenam e é então que a consciência é recuperada antes da mobilidade corporal. Isso é a paralisia do sono: quando o cérebro acorda antes do corpo.

Como a paralisia do sono é um fenômeno do despertar incompleto da pessoa, que surge das transições entre o chamado “estado de sono” e de “vigília”, ela faz parte do grupo das parasomnias, de acordo com a Classificação Internacional de Transtornos do Sono, que afeta um a cada 1.000 habitantes. Parasomnias é o grupo de desordens do sono que são caracterizadas pelo movimento incomum e sonhos no momento em que uma pessoa se encontra entre as fases diferentes de sono ou acordar de um sono.

A pessoa que se encontra sob a paralisia do sono está cognitivamente acordada, porém, ela experimenta sensações e emoções de paralisação de grande parte da musculatura voluntária, menos dos olhos e do diafragma. Também pode ocorrer a paralisia da laringe, na qual a pessoa se vê impossibilitada no momento da fala, enquanto se produz este transtorno do sono.

Quanto tempo dura a paralisia do sono?

O tempo que dura a paralisia do sono tende a ser variável. Em geral, possui duração não prolongada, que pode ocorrer entre 20 segundos até dois minutos.

Mas existe algo por trás da paralisia do sono? Sim, a paralisia do sono pode ser tanto um sintoma isolado quanto fruto de um contexto acompanhado de outros sintomas.

Um desses outros sintomas que pode acompanhar a paralisia do sono é a alucinação, que pode ser auditiva, visual ou até tátil, sendo as mais comuns as de tipo sensitivo e visual. Muitas dessas alucinações são consideradas popularmente como “experiências paranormais”, mas são desacreditadas pelos cientistas neurólogos e psicólogos.

Quais as causas da paralisia do sono?

Por que a paralisia do sono ocorre? As causas podem variar como:

Associação com outra patologia

Entre as mais comuns está a narcolepsia, doença em que a pessoa tem dificuldade para se manter acordada durante o dia. Entre outros sintomas da narcolepsia, com muita frequência podem ser verificados ataques de catalepsia e paralisação muscular.

Privação de sono aguda

Causa isolada que pode afetar pessoas sem histórico de paralisias.

Genética

É a causa de tipo hereditário, mas sendo uma das menos frequentes, que surgem quando membros da família já padeceram ou padecem de algum tipo de paralisia do sono.

Estilo de vida

O estresse e a ansiedade crônica podem desencadear também o problema da paralisia do sono.

Hormonal

Há estudiosos que podem indicar a falta de hormônios (como a melatonina e o triptofano) como causas possíveis para a paralisia do sono também.

Como tratar a paralisia do sono?

Para dar continuidade no diagnóstico da paralisia do sono, em primeiro lugar, o médico deverá descartar que o paciente tenha algum tipo de narcolepsia. Após esta análise, é realizada uma investigação sobre a qualidade do sono para identificar se há um déficit de sono, bem como o tipo específico de paralisia.

Caso a paralisia do sono se manifeste como um sintoma isolado, não haverá maiores problemas e até se pode descartar a possibilidade de tratamento. Mas caso a paralisia do sono persista durante mais de três ou quatro semanas contínuas ou se estiver atrapalhando a qualidade de vida da pessoa, ela terá de procurar ajuda profissional para iniciar um tratamento.

Uma das formas que podem ajudar durante o tratamento da paralisia do sono é a manutenção de horários para dormir, respeitando os turnos. Dormir pelo menos 7 horas, evitando exercer atividades noturnas estimulantes, como trabalho, jantar, uso de aparelhos eletrônicos e exercícios físicos. No momento da paralisia, a pessoa deverá manter a calma, já que não ocorrerá nenhum outro tipo de perigo e a sensação angustiante passará sem maiores consequências.

Quais os medicamentos usados para tratar a paralisia do sono?

Em relação aos fármacos, como os antidepressivos e calmantes, existem medicamentos que são usados para tratar a paralisia do sono. No entanto, devem ser tomados somente sob prescrição médica, até por que, a própria utilização desses remédios podem dar lugar à paralisia do sono, em casos de interrupção.

Não existem danos físicos conhecidos que a paralisia do sono possa causar. Como a duração deste fenômeno costuma ser breve, não implica no prejuízo de nenhum tecido muscular nem problemas nas funções vitais, como a respiração e o sistema cardiovascular, por exemplo.

Mas, para quem está sob o efeito angustiante, não exclui as sensações extremamente desagradáveis que podem influenciar negativamente o seu dia a dia. Apesar dessas sensações desagradáveis, de asfixia e paralisação momentânea do corpo, bem como de estados alucinatórios, deve-se compreender que se trata de uma fase de transição entre o sono e a vigília, mas sem muitos perigos.

Quais os efeitos da paralisia do sono na vida da pessoa?

Os únicos efeitos negativos da paralisia do sono seriam o medo de ir dormir novamente (pelas sensações experimentadas negativamente). Para os casos de persistência destes sintomas, é importante realizar uma visita ao médico, que indicará o melhor tratamento para o seu caso e a forma de preveni-lo.

Já sofreu ou tem alguém conhecido que está passando por este problema desagradável? Não hesite em buscar ajuda profissional, deixe um comentário e ajude a compartilhar a importância deste fenômeno!

10 thoughts on “Entenda a paralisia do sono! Já aconteceu com você?

  1. Ola,
    tenho 41 anos, faço atividades fisicas todos os dias entre corridas de 5k a 10k , danço tenho uma vida normal, tomo amitryl para dormir, mas em casa durante a noite não tenho paralisia do sono, tenho uma empresa de tecnologia no meu escritorio tem uma sala de reunião, nela tem um sofá gande onde as vezes quando nao tenho atendimento deito e durmo por uma hora, mas é ali somente ali no escritorio que vem a paralisia do sono, em casa é muito raro uma vez no ano, mas no escritorio quase todas as vezes.
    Oque fazer para resolver isso ? Qando estou na paralisia do sono tento fazer de tudo, derrubar alguma coisa que esteja perto empurrar a mesa mas nada adianta.
    obrigado

  2. Eu já tive e foi muito desagradável, eu fiquei com medo de dormir novamente, eu vi tudo ao meu redor porém não falei não me movimentei e tive alucinações que me deu mede.

  3. Ja tive muitos casos de paralisia do sono, muitas delas assustadoras como chegar escutar alguém falar comigo ou me segurar até mesmo fazer cócegas em mim.
    Mais em fim deu uma parada no momento espero que não volte nunca mais.
    Mais agradeço pelas dicas de como fazer para se tratar da paralisia.

  4. Olá gostaria de obter ajuda em relação a paralisia!?
    Tenho 25 anos e desde de sempre tenho isso e sim mais de uma vez por noite. Eu não sei mais oque fazer! Já perdi as contas de quantas vezes eu senti isso durante a vida, foram várias vezes e tive diversas experiências estranha durante o ocorrido. ( Alucinações, vozes, barulhos, paralisia, pesadelos ) acho q tenho sofrido consequências por conta disto, sou ansiosa, nervosa, estressada, tenho medo de dormir e agora por vezes acordo com os nervos atrofiados ou trêmula, coração acelerado. Já aconteceu não saber oque seria a realidade e a paralisia pós acordar. Por favor me dê maiores informações, preciso de ajuda!

    1. Tenho isso tb, até hj! Durante anos.. e mais de 2x 3x por noite… normalmente quando desperto de 1.. e se volto a dormir no mesmo instante.. volta tudo outra vez.
      Antes eu morria de medo de morrer. Agora não mais.
      Sei q tudo é coisa da minha cabeça. Antes pra evitar essa energia negativa.. eu ficava pensando em coisas boas, coisas que gosto de fazer, assistir, ler, etc. Agora? Eu simplesmente enfrento “as coisas” mentalmente, luto com elas, acredita? HEhehehe saio sempre vitorioso. E sempre tb tenho sensação de sair do meu corpo.. saio andando pela casa… rua.. casa de vizinhos… tudo muito escuro… mas consigo enxergar onde estou. Atravesso portas, paredes, janelas. É irado!

      Eu tb tenho sonhos lúcidos.. é maravilhoso.

      Uma coisa q diz aí no blog… e que pra mim é diferente… é o tempo da “paralisia”… eu fico 2 3 5 10 min. As vezes eu acordo…mesmo nao querendo acordar…heheheh

  5. Tenho tido esse problema é desagradável. As vezes acontece mais de uma vez numa noite, de vez em quando acompanhado por sonhos meio assustadores, vozes e dificuldade na respiração. Ultimamente nem desligo a lâmpada do quarto por conta disso.

  6. Tenho esse problema há alguns anos. Em uma das alucinações eu fui abduzida hahaha, e cheguei até a acreditar porque eu não sabia direito o que era esse transtorno. Mas agora o ruim é que eu não consigo mais respirar, tenho medo de desencadear outros problemas. Qual profissional pode me ajudar com isso?

  7. Tbm tenho essa coisa,tem época que é constante DEPOIS some a musculatura para de funcionar vc fica um morto vivo,vê tudo,escuta tudo e fico paralisado vc perde a coordenação motora é horrível, E o pior vc fica com medo de dormir,eu não janto,pra evitar,mesmo assim tenho?as vezes fico dois meses depois VOLTA aleatório? Se eu deitar de dia depois do almoço ê fatal,pra mim isso é espiritual

  8. Já faz um tempo que isso está acontecendo, não é sempre na mesma semana, mas ocorre de duas a três vezes no mês, fico com medo de dormir, e acontecer é angustiante, as vezes até no cochilo acontece, mas a noite é mais frequente, pra mim já fico agoniada em saber que pode acontecer, a qualquer momento . Queria saber como evitar isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *