Você se considera uma pessoa otimista ou pessimista?

Por vezes separamos em uma dualidade de pensamentos negativos e pensamentos positivos, e em tempos de um otimismo tóxico, daqueles que pensam que a vida é perfeita sempre e que não permite espaço para o sofrimento, senti o chamado para esta conversa.

A era da vida bela e divertida

Estamos na era da busca pela felicidadefelicidade. No entanto estamos cada vez mais tristes e sem compreender muito o que nos rodeia. Estamos na era de demonstrar nas redes que a nossa vida é bela e divertida. Esconder o que dói, o que faz sofrer numa busca desenfreada de aceitação. Um caminho que gera mais e mais sofrimentosofrimento.
Quando falamos em otimismo e pessimismo, estamos colocando na mesa traços que podem estar presentes em qualquer pessoa. Mas, consideramos, através da literatura científica da psicologia positivapsicologia positiva, o otimismo como uma força de caráter, é como uma qualidade de personalidade que todos nós temos, em menor ou maior grau.
Sabendo que essas classificações não se reduzem a apenas pensamentos positivos ou negativos ou aquela ideia de ver o copo meio cheio ou meio vazio, na verdade é muito além disso.

Os otimistas

Os otimistas são aquelas pessoas que veem os problemas da vida como passageiros e circunstanciais e quando pensam em futuro, são mais abertos às possibilidades. Os otimistas usam mais estratégias de aproximação com os outros, veem a possibilidade de estar em grupogrupo social como uma oportunidade de algo novo, um negócio, uma aprendizagem, são muitas vezes mais extrovertidos.
Possuem uma orientação para o futuro, porém sem tirar a sustentação no aqui e no agora, sempre com uma postura mais motivacional. Isto é, planejando e desenvolvendo ações para objetivos.
A expressão do otimista é “em direção a alguma coisa”. Quando olham para o passado, veem-no como uma oportunidade de aprender. Martin Seligman já definiu: “Não se reduz a ter pensamentos positivos, mas ao modo como a pessoa pensa sobre a causa dos eventos ruins. (1998)”

Os pessimistas

Já os pessimistas explicam os maus eventos da vida como permanentes, universais e internos. Usam bastante em seu vocabulário palavras como ‘’Sempre’’, ‘’Nunca’’, ‘’Muito’’. Os pessimistas são mais cautelosos para tomar decisões, avaliam todas as possibilidades. Agem de maneira mais evitativa, usam estratégias de negação.
Frente ao estresse, os otimistas possuem uma postura de solucionadores de problemas, sendo mais engenhosos que os pessimistas.

E de que isso serve?

Se soubermos sentir as nossas emoçõesemoções com sabedoria, sentir as alegrias e as tristezas, por um período razoável e abrir-se às possibilidades que a vida apresenta diariamente, viver os afetos, teremos uma vida muito mais saudável e abundante.

Quando estamos felizes e vivenciamos afetos positivos em nossa vida, acontece algo como ‘’tirar a venda’’ e observar a vida com mais clareza e enxergar as novas oportunidades.

Como ser uma pessoa otimista ou pessimista afeta sua saúde?

Há diversos estudos que comprovam que pessoas otimistas tendem a se recuperar muito mais rápido de cirurgias e tratamentos extensivos.
‘’Pessoas que confiam na recuperação aderem melhor ao tratamento e são capazes de suportar situações adversas.’’
Há indícios que os pessimistas cuidam menos de sua saúde física, praticam menos esportes e tendem a fumar e beber mais. (GOLEMAN, 1995)

Como você está cuidando dos seus pensamentos?

Você sabia que isso não é algo rígido e estático? É possível mudar nossa postura diante dos fatos da vida.

E você, leu este texto e se viu como pessimista algumas vezes?
Te deixo dois exercícios para exercitar o otimismo:
1 – Visualize o melhor futuro que você almeja, em todas as áreas da sua vida. Desenvolva metas para alcançar esse objetivo que você almeja. E mude a postura para EM DIREÇÃO A.
2 – Faça um diário, de preferência escrito à mão, refletindo sobre eventos bons e ruins que ocorrem na sua vida. Escreva ao lado qual foi a sua atitude com o evento, e porque ele foi bom ou ruim para você.

Com o passar do tempo, releia seus manuscritos e os avalie. Observe com qual filtro você está olhando para os eventos que ocorrem na sua vida. A prudência, que também é uma força de caráter, pode ser muito importante na sua caminhada, afim de não errar em certos pontos, mas a esperança otimista é impulsionadora!

 

Referências:

GOLEMAN, Daniel. Inteligência emocional – a teoria revolucionária que redefine o que é ser inteligente, Editora Objetiva, 1995.
SCHEIER, M. F., & Carver, C. S. (1985). Optimism, coping, and health: Assessment and implications of generalized outcome expectancies. Health Psychology, 4, 219–247.
SELIGMAN, M. E. P. Learned optimism: How to change your mind and your life. New York: Free Press, 1998.

Jordana Dalbianco Younes Dalbianco Younes

Sempre me interessei em entender a mente humana, sempre gostei em ajudar as pessoas próximas a pensar sobre suas questões. Até que fiz minha faculdade de psicologia e me encontrei. Logo depois de formada iniciei a pós-graduação em psicologia positiva e aí tudo fez sentido: meu propósito foi descoberto! Auxiliar as pessoas a descobrirem seus mais poderosos potenciais, ajudar a encarar seus problemas com outros olhos e assumirem seus papéis de protagonistas das suas vidas. Sou psicóloga com atuação na área clínica e organizacional, isso significa que meu trabalho é voltado em ajudar as pessoas a se encontrarem com elas mesmas, sempre com muita ética e total sigilo durante todo o processo. Auxiliando no processo de autoconhecimento e redescobrindo seus maiores potenciais. Te convido a marcar uma consulta e vir conhecer mais de perto como podemos trabalhar juntos!
Jordana Dalbianco Younes Dalbianco Younes

Últimos posts por Jordana Dalbianco Younes Dalbianco Younes (exibir todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *