reserve um tempo offline

Podcast: a importância de um tempo offline

As vezes, nos desligar de tudo é melhor que podemos fazer para controlar certos aspectos da nossa vida que necessitam 100% de nosso foco. Neste episódio do Minuto do Psicólogo, discutimos justamente a importância de um tempo offline.

Transcrição do episódio

Quanto tempo faz desde a última vez que você consultou a internet? A internet está cada vez mais presente no dia a dia atual. Muitas pessoas estão com a internet do celular ligada durante todo o dia e param o que estão fazendo para checar cada nova mensagem que chega.

Existe uma grande necessidade de estar sempre disponível para o trabalho, para a família ou para os amigos.

Mas na realidade a própria pessoa deve estabelecer seus limites. Se você estiver disponível para atender aos outros vinte e quatro horas por dia às demandas podem chegar à qualquer hora. É importante reservar alguns momentos do dia para ficar offline e cuidar de você mesmo.

Minuto do Psicólogo

Psicologia Viva

Selecionamos o psicólogo adequado para a sua necessidade e possibilitamos você ter uma consulta online por videoconferência de qualquer lugar do mundo.
Psicologia Viva

One thought on “Podcast: a importância de um tempo offline

  1. O celular permanece ligado e atendemos. O motor do carro não fica ligado 24 horas. Nos dois casos quase todos concordamos nesse comportamento. Somos quase todos educados a não perder dez segundos de energia elétrica, que não representa custo registrável. Isso tudo podemos repensar. Nessas semanas fala-se se é necessário estar ligados no celular 24 horas. Me vem á mente se não é ingenuidade, falta de experiência com o celular, quer dizer mantemos a crença que celular é indispensável. No registro de estatísticas ainda não encontrei o valor percentual que o celular garante na vida profissional, familiar, na corporação, nos estudantes de 1o grau outros. Alguns limitam a recepção de telefonema empresarial ou da instituição a quatro horas semanais. Na residencia precisa atender ao telefone 24 horas? Este comportamento deriva do costume profissional. Quem faz isso sofre de algumas dificuldades?
    Estatísticas: até agora não encontrei estatísticas que garantem ou testemunhem a percentual de ganho de tempo na vida residencial, na cozinha por exemplo, nas refeições!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *