psicologia clinica

O que é Psicologia Clínica e Quando Buscar um Psicólogo?

A Psicologia está na boca do povo: tem aparecido cada vez mais em conversas cotidianas, em filmes, revistas, novelas e até em memes da internet. Embora tenha se popularizado, não raro, eu me deparo com comentários do tipo “psicologia é coisa de doido”, “ela é para pessoas fracas e doentes”, “os psicólogos vão dizer exatamente o que você precisa fazer”, “psicólogos podem decifrar pensamentos”.

Na verdade, estas são ideias bastante equivocadas sobre a Psicologia e sobre a atuação profissional do psicólogo!

Para tentar ampliar seus horizontes sobre essa ciência e derrubar alguns mitos, eu lhe convido a acompanhar este breve artigo!

O que é Psicologia?

Do grego ψυχή (psyché), “alma” e λογία (logia), “estudo”: “estudo da alma”. A Psicologia pode ser compreendida como uma das áreas dentro do campo das ciências humanas que visa estudar o ser humano e sua relação com o mundo.

Seus objetos de investigação científica englobam o comportamento, a subjetividade, o inconsciente, a personalidade, a sexualidade, os processos mentais, as questões existenciais, o processo de desenvolvimento, envelhecimento e aprendizagem, as relações familiares e de trabalho, dentre outros.

Uma vez que os elementos de estudo fazem parte do vasto universo humano, essa ciência se lança em várias áreas de atuação, sendo assim, temos as Psicologias: Jurídica, Clínica, Hospitalar, Educacional, Organizacional, da Saúde, dentre outras.

Portanto, haverá psicólogos atuando em tribunais de justiça, consultórios, hospitais, escolas, empresas, em organizações do terceiro setor, em centros de atenção psicossocial do sistema único de saúde, dentre outros.

Qual é a história da Psicologia Clínica?

Esse termo foi cunhado por Lightner Witner, professor da Universidade da Pensilvânia, no século 19. Ele fundou a primeira clínica de psicologia e focou seus estudos e práticas no acompanhamento psicológico infantil, acolhendo e tratando crianças que apresentavam problemas de desenvolvimento e que eram encaminhadas por pais e professores.

De acordo com ele, a clínica deveria se estruturar de acordo com o modelo médico, com uma diagnose e protocolos de tratamento, exercendo a função de reabilitação da saúde mental das pessoas e enfatizando a humanização desse atendimento.

Entretanto, de lá pra cá muita coisa mudou: a clínica ampliou suas investigações e práticas para além das questões individuais ou do público infantil, quebrou paradigmas, indo da ideia da necessidade do tratamento e cura de doenças mentais para, também, uma perspectiva positiva de desenvolvimento de potencialidades humanas.

O que é Psicologia Clínica hoje?

A Psicologia Clínica é uma área de atuação do psicólogo que se utiliza de métodos e técnicas para conhecer a realidade psíquica e comportamental de um sujeito, ou grupos de pessoas, com intervenções sistematizadas para a promoção de mudanças duradouras, cuja finalidade é a promoção da saúde mental e do bem-estar individual e coletivo.

Os atendimentos podem ser individuais, de casal, em família ou grupos de pessoas e a clientela varia desde o público infantil até pessoas passando pelo processo de envelhecimento.

As demandas são absolutamente heterogêneas: há aqueles que estão passando por problemas existenciais mais focais, ou enfrentando períodos difíceis e que precisam de um suporte, ou necessitando de um auxílio para reorganizarem suas vidas, ou sofrendo com psicopatologias francas, até mesmo que buscam respostas sobre sua sexualidade, sobre seus relacionamentos interpessoais, sua dinâmica familiar, outros buscam ser acolhidos em situações de luto e de readaptação.

O que faz um Psicólogo Clínico e Onde ele Trabalha?

O psicólogo clínico não prescreve medicação, esta é uma atribuição dos médicos psiquiatras. O principal instrumento do Psicólogo é a escuta (empática e sem julgamentos) e a intervenção num set terapêutico, que pode ser um consultório, a casa do cliente ou onde surgir a necessidade de atendimento, lembrando que é garantido o sigilo profissional; o seu modo de trabalho vai variar de acordo com a sua abordagem teórica.

Alguns podem lançar mão de testes psicológicos para análise da gravidade de certos sintomas relacionados a psicopatologias, da personalidade e do humor, outros podem promover dinâmicas para ampliar a consciência do cliente, outros investigam questões inconscientes que geram adoecimento psíquico, outros focam sua prática facilitando o desenvolvimento dos aspectos saudáveis das pessoas, há também os que facilitam o encontro de sentidos de vida.

O que são Abordagens em Psicologia?

Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, a Psicologia Clínica se divide em várias “áreas” que concebemos, na verdade, como “abordagens”.

As Abordagens em psicologia designam diversos modos de compreender o ser humano e suas manifestações e cada uma guarda em si fundamentos científico-filosóficos, bem como técnicas e instrumentos de intervenção específicos. Neste sentido, os psicólogos atuarão no set terapêutico de maneiras muito variadas!

Cada abordagem dará ênfase a determinado aspecto humano e cada uma concebe a subjetividade de maneira distinta, sendo capaz de lidar com uma enorme gama de questões comportamentais ou existenciais.

O psicólogo, por sua vez, independentemente da abordagem de escolha, está apto a ouvir seu cliente, fazer ou não um diagnóstico e lidar com ele da maneira mais apropriada, dentro de sua linha teórica.

Quando Procurar o Psicólogo Clínico?

O psicólogo clínico, independentemente de sua abordagem, é um facilitador que, munido de uma bagagem teórica e prática, convida seu cliente a ser mais tolerante, resiliente e a desenvolver um olhar mais sensível para o mundo.

Procure um psicólogo se:

  • Você não está conseguindo lidar com situações que surgiram em seu trabalho;
  • Suas relações amorosas ou de família não andam muito bem;
  • Anda demasiadamente triste, ansioso, paralisado, estressado e irritado;
  • Deseja desenvolver habilidades sociais, como ser mais empático, comunicativo ou romper a barreira da timidez;
  • Gostaria de aprender a se amar mais;
  • Deseja se libertar de relacionamentos abusivos, mas ainda não descobriu como;
  • Seus medos são paralisantes e lhe atrapalham a ter uma vida autônoma;
  • Não consegue superar situações traumáticas do presente ou do passado;
  • Precisa de auxílio para passar por uma perda importante, um luto ou uma separação;
  • Gostaria de ser ouvido sem julgamentos;
  • Gostaria de viver uma transformação pessoal positiva;
  • Deseja cuidar da saúde mental para ser uma pessoa mais feliz.

Bom, se você chegou até aqui, já deu pra perceber que a psicologia clínica não se resume a tratar do adoecimento, muito menos se destina a “pessoas fracas”, – lembrando que este é um termo bastante pejorativo para descrever as pessoas, pois qualquer um de nós também estamos aptos para passar por problemas – assim como o psicólogo não é capaz de desvendar seus pensamentos.

Agora você já sabe: a Psicologia Clínica se destina a qualquer pessoa, seja aquela que passa por um processo de adoecimento psíquico ou não!

Ela é útil a todos que tenham um desejo legítimo de aprimoramento pessoal ou que reconheçam que certos padrões comportamentais estejam dificultando suas tomadas de decisão. Então, se você se sentiu instigado a buscar esse profissional, não perca mais tempo: vá em busca de um psicólogo para chamar de seu!!

Karen Valadao Fagundes

Karen Valadao Fagundes

Olá! Sou formada em Psicologia Clínica pela Universidade Federal da Paraíba e há quatro anos tenho exercido minha profissão em Vitória-ES. Minha linha terapêutica é a Abordagem Centrada na Pessoa - ACP, cunhada por Carl R. Rogers, que concluiu que todas as pessoas têm dentro de si os recursos necessários para o autoconhecimento e superação de aspectos estagnados da personalidade; todos trazemos em nossa constituição física, psíquica e espiritual uma tendência à atualização.
Meu papel como psicoterapeuta da ACP é o de criar as condições necessárias para que a sua tendência atualizante aponte novamente para a direção do crescimento e maturidade e que você seja capaz de ultrapassar barreiras ou condicionantes.
Minha missão é acolhê-lo sem julgamentos e auxiliá-lo a conquistar seu funcionamento pleno ou o desenvolvimento ótimo de suas potencialidades!
Karen Valadao Fagundes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *