sindrome de tourette

Síndrome de Tourette: entenda o que é e como tratar esse transtorno

Síndrome de Tourette é um transtorno que se manifesta por tiques motores ou vocais. As pessoas que a apresentam relatam que esses tiques são inevitáveis e que sentem como se tivessem a necessidade de realizá-los.

Ela foi descoberta no século XIX, pelo francês Georges Gilles de La Tourette. Estima-se que 1 a cada 2000 pessoas seja afetada por ela, sendo na sua maioria, as do sexo masculino.

Os primeiros sinais podem aparecer na infância e quanto mais rápido o diagnóstico é realizado, mais eficaz pode ser a intervenção terapêutica. Acompanhe a leitura e entenda melhor essa síndrome, seus sintomas e tratamento!

Síndrome de Tourette: o que é, sintomas, causas e tratamento

É um distúrbio caracterizado por tiques, que são movimentos bruscos e que podem acontecer de forma motora ou vocal. As pessoas os relacionam como involuntários e sentem dificuldade imensa de ter controle sobre eles. Podem ser divididos em simples ou complexos. Os primeiros têm a duração mais rápida, enquanto os outros são mais demorados, podendo envolver uma sequência deles.

De acordo com o Manual DSM-V, ele se inicia antes dos 18 anos, sendo comum ocorrer por volta dos 4 aos 6 anos de idade e, por esse motivo, os professores da criança podem ser os primeiros a perceber. Para o diagnóstico, os tiques devem estar presentes por mais de 1 ano. Entretanto, podem ficar um tempo sem aparecer. Além disso, a síndrome não deve ser influência de efeitos fisiológicos de alguma substância, como a cocaína ou de outra condição médica.

Sintomas

É comum a presença de ansiedade, principalmente a do tipo social. Outros sintomas também podem estar presentes, como o transtorno obsessivo-compulsivo, distúrbios de aprendizagem, ou distúrbios de sono, carecendo de uma análise mais profissional. Alguns exemplos de tiques são:

  • piscada de olhos;
  • movimentos repentinos com a cabeça;
  • caretas;
  • balanço de ombros;
  • fungada;
  • tosse;
  • sons guturais;
  • gestos obscenos;
  • repetição involuntária de sílabas ou palavras.

Causas

As causas podem ser genéticas ou, ainda, neuroquímicas. Pode existir um desequilíbrio nos impulsos elétricos que controlam ou transmitem informações de um neurônio a outro. Contudo, ainda não há um consenso sobre o fator real que desencadeia a síndrome. De toda forma, é fato que os tiques costumam aumentar quando a pessoa está em situações de estresse emocional.

Tratamento

O tratamento depende da intensidade dos sintomas e de como eles afetam a vida do indivíduo. Alguns vão se dar bem com medicações controladas. Aplicações locais de toxina botulínica também podem ajudar a tratar o paciente.

Em alguns casos, será preciso lidar com a ansiedade e o estresse. Algumas estratégias, como a meditação, podem amenizar os sintomas. Entretanto, ainda que se siga com todas essas intervenções, o acompanhamento com um psicólogo é fundamental para a melhor eficácia do tratamento, o diagnóstico de outros sintomas e o aumento do bem-estar na vida do indivíduo.

A pessoa com a síndrome de Tourette pode levar uma vida normal, com grande diminuição dos tiques, se bons recursos forem aplicados. Dessa forma, não negligencie sua saúde mental.

Aqui, no Psicologia Viva, temos profissionais dispostos a ajudar você. Entre em contato conosco, para mais informações!

Psicologia Viva

Selecionamos o psicólogo adequado para a sua necessidade e possibilitamos você ter uma consulta online por videoconferência de qualquer lugar do mundo.
Psicologia Viva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *