5 sinais de que alguém possui a síndrome do impostor

Você já conheceu alguém altamente habilidoso e empenhado, mas que não consegue reconhecer a própria capacidade? Essa pessoa demonstra muita humildade e vive se apoiando em frases do tipo: “eu tive muita sorte”, “só pode ter sido o destino”, “foi Deus que preparou” ou “eu não sou tão bom quanto as pessoas pensam”. Isso pode não se tratar de falsa modéstia e esconder um problema bem mais sério: a síndrome do impostor.

Esse é um quadro muito mais comum do que parece e pode, inclusive, afetar seu desenvolvimentopessoal e profissional. Acompanhe este post e saiba o que é a síndrome do impostor, quais os sinais de que alguém possui essa desordem e como se libertar do problema. Não deixe de ler!

O que é a síndrome do impostor?

A síndrome do impostor é uma desordem psicológica que pode afetar pessoas bem-sucedidas de diversas áreas de atuação. Quem possui esse problema não consegue reconhecer suas realizações pessoais e profissionais como fruto de sua capacidade e de seu esforço. Ao contrário disso, credita suas conquistas a outros fatores, como sorte, ajuda de terceiros ou até intervenção divina.

A pessoa com síndrome do impostor experimenta um misto de sentimentos que envolve insegurança, baixa autoestima, complexo de inferioridade, perfeccionismo, apreensão e, principalmente, medo de ser descoberta e exposta, isso porque acredita plenamente que é uma fraude e que sua incompetência será evidenciada a qualquer momento.

Uma das causas possíveis para esse padrão disfuncional de pensamento é o excesso de cobrança do núcleo familiar, desde a infância. Pais que exigem excelente desempenho e são muito críticos em relação às falhas dos filhos podem contribuir para a falta de autoconfiança e para o sentimento de desvalorização das habilidades.

Essa síndrome acarreta um sentimento constante de inadequação, mesmo diante de elogios e reconhecimento externo, e pode evoluir para outros transtornos como ansiedade generalizada e depressão.

Quais sinais indicam essa síndrome?

Diante do medo de serem desmascaradas e apontadas como um fracasso, as pessoas que se sentem impostoras elaboram uma série de mecanismos de defesa para lidar com o sentimento de insegurança e inadequação. Veja agora cinco sinais que indicam a síndrome do impostor.

1. Esforço exagerado

Quando falamos em esforço exagerado, não estamos nos referindo apenas à dedicação e ao trabalho duro, mas à obsessão por mostrar resultados que justifiquem o sucesso e eliminem qualquer tipo de dúvida em relação à capacidade da pessoa.

2. Autodepreciação

Excesso de autocobrança, intolerância às próprias falhas e necessidade de agradar a todos são alguns dos traços das pessoas que se consideram impostoras. Acreditam que não são boas o bastante e que não merecem o sucesso que têm.

3. Medo de exposição

Por medo de ser descoberto, avaliado e julgado, o indivíduo com síndrome do impostor tenta passar despercebido, prefere a discrição e evita exposições. São pessoas que sofrem em silêncio e raramente dividem suas apreensões com alguém, justamente por terem receio de que os outros venham a concordar com sua incapacidade.

4. Procrastinação

As pessoas com essa desordem têm o hábito de adiar tarefas e compromissos, isso porque são perfeccionistas e têm medo de que o resultado de seu trabalho seja insatisfatório e criticado por outros.

5. Autossabotagem

O suposto impostor enxerga o fracasso como algo inevitável e, impulsionado pela alta carga de ansiedade, começa a agir de forma a minar suas próprias conquistas.

Como se libertar desse problema?

Para se libertar da síndrome do impostor, o primeiro passo é reconhecer que esse problema tem prejudicado sua vida e buscar aconselhamento com um bom psicólogo.

Com a ajuda de um profissional qualificado, você conseguirá ter mais autoconhecimento, o que é fundamental para identificar os pensamentos disfuncionais que estão coibindo a sua evolução e a valorização das suas potencialidades.

O acompanhamento psicológico vai ajudar a descobrir quais são seus pontos fortes e talentos para fortalecê-los, assim como respeitar suas falhas e limitações, reformular o pensamento e compreender que ninguém é perfeito.

Aproveite que agora você sabe o que é a síndrome do impostor e, se esse problema estiver afetando sua vida, não hesite: procure ajuda.

Se você gostou do tema abordado neste post, não se esqueça de curtir nossa página no Facebook e acompanhar nossas atualizações.

"5 sinais de que alguém possui a síndrome do impostor", 5 out of 5 based on 1 ratings.
Psicologia Viva

Psicologia Viva

Selecionamos o psicólogo adequado para a sua necessidade e possibilitamos você ter uma consulta online por videoconferência de qualquer lugar do mundo.
Psicologia Viva

Deixe uma resposta