7 técnicas para administrar melhor a ansiedade: aprenda agora mesmo!

Certo grau de ansiedade é necessário à vida

A ansiedade é necessária em vários momentos da vida. Isso mesmo, ela pode ser positiva! É por conta dela que olhamos para o lado antes de atravessar uma rua, é ela que nos impulsiona no planejamento de nossas tarefas e atividades, etc.

Por exemplo, imagine que você precisa apresentar uma reunião importante no seu trabalho; agora imagine se você não tivesse nenhuma ansiedade quanto a isso, será que você irá se preparar? ou se planejar? Provavelmente não! Porque é a ansiedade que te impulsiona para essa preparação, tendo assim maior chance de realizar a apresentação com sucesso.

Quando a ansiedade passa a ser nossa inimiga

Ok, entendemos que em muitos momentos ela é nossa amiga, então quando ela passa a ser nossa inimiga? Quando ela mais atrapalha que ajuda, quando ela te paralisa, faz com que você não consiga pensar em mais nada que não seja a sua reunião por exemplo (mesmo que a reunião seja somente daqui a uma semana), ou quando ela te faz acreditar que tudo dará errado. A partir daí os sintomas físicos podem aparecer, como aumento da frequência cardíaca, tremores, aumento do suor, entre outros.

A ansiedade em excesso pode gerar crises súbitas de ansiedade, pânico e estresse elevado.

Existe uma técnica simples, chamada acalme-se, criada por Bernard Rangé, professor em Terapia Cognitiva Comportamental, que pode auxiliar nesses momentos.

A chave para lidar com um estado de ansiedade é aceitá-lo totalmente. Permanecer no presente e aceitar a sua ansiedade fazem-na desaparecer.

Para isso, siga os seguintes passos

1. Aceite a ansiedade

Aceite a sua ansiedade, concorde em receber as sensações da ansiedade. Mesmo que lhe pareça absurdo naquele momento aceite as sensações assim como aceitaria um visitante inesperado em sua casa. Substitua seu medo ou raiva por aceitação, resistindo você estará prolongando e intensificando seu desconforto.

2. Contemple o espaço ao seu redor

Contemple as coisas em sua volta. Olhe em volta de você observando cada detalhe da situação onde você está. Descreva-os detalhadamente para você, como um meio de afastar-se de sua observação interna.

3. Mantenha-se em atividade

Aja com sua ansiedade. Aja como se não estivesse ansioso, isto é, funcione com as suas sensações de ansiedade. Diminua o ritmo, a velocidade com que faz as coisas, mas mantenha-se ativo.

4. Concentre-se na respiração

Libere o ar de seus pulmões. Respire bem devagar, calmamente, inspirando pouco ar pelo nariz e expirando longa e suavemente pela boca. Conte até três devagar na inspiração, outra vez até três segundos, prendendo um pouco a respiração até seis segundos na expiração. Faça o ar ir para o seu abdômen, estufando-o ao inspirar e deixando-o encolher ao expirar.

5. Repita o processo

Mantenha os passos anteriores. Repita cada um passo a passo. Aceite sua ansiedade, contemple as coisas à sua volta, aja com sua ansiedade e libere o ar de seus pulmões.

6. Preste atenção em seus pensamentos

Examine seus pensamentos. Examine o que você está dizendo para você mesma e reflita racionalmente para ver se o que você pensa é verdade ou não. Você tem provas de que seu pensamento é verdadeiro? Há outras maneiras de você entender o que está lhe acontecendo?

7. Relaxe!

Sorria, você conseguiu. Você conseguiu com seus próprios recursos, tranquilizar-se e superar esse momento. Você agora saberá como lidar com visitantes estranhos. 🙂

Espere o futuro com aceitação. Livre-se do pensamento mágico de que você terá se livrado definitivamente da sua ansiedade. Ela é necessária para você viver e continuar vivo. Em vez de se considerar livre dela, surpreenda-se com o jeito como você a administra.

E aí, gostou das dicas? Acha que pode segui-las, da próxima vez que ficar cara-a-cara com a ansiedade? Conta pra gente nos comentários!

Jaqueline Modinger

Olá, sou psicóloga com especialização na área clínica, minha abordagem é a Cognitiva-Comportamental, que, resumidamente, é uma abordagem focada no momento presente sem desconsiderar a história de vida do paciente, enfatiza o presente, pois, quer provocar mudanças no aqui e agora! Realizo psicoterapia com adultos e adolescentes, online e presencial; aplico o programa Pense Magro, voltado para pessoas que precisam e encontram dificuldade para emagrecer; realizo orientação profissional e processos seletivos. Acredito que com as ferramentas certas todos nós temos oportunidades de viver uma vida plena e feliz, o que não significa não passar por desafios e sim que todos nós somos capazes de enxergar aprendizados nos desafios que a vida nos proporciona, assim, evoluindo e nos tornando cada vez mais uma versão melhor de nós mesmos. Se você ficou com alguma dúvida ou gostaria de conhecer um pouco mais sobre o meu trabalho fique à vontade para entrar em contato! =)
Jaqueline Modinger

Últimos posts por Jaqueline Modinger (exibir todos)

One thought on “7 técnicas para administrar melhor a ansiedade: aprenda agora mesmo!

  1. Interessnte! ( ouh, a ansiedade fez-me pular o “a”!!! )

    Ansiedade dos dedos, ao digitar!
    Mas, querida psicóloga, no mais geral mesmo, o que tá ‘pegando’ é o tédio social, geral, que pega a todos sem exceção!
    O aguarde que aguarde, mesmo sem criar expectativas, que isso é lonnngooo demais para se esperar qualquer coisa, enquanto se fica na vida estagnada ( economia tradicional e formas tradicionais de se praticar negócios e tal, onde só se representa, só se teatraliza e o cinismo e a desonestidade – de todos e de qualquer um – acaba sendo “o normal da vida”, por falta do Auto-Crédito e dos Preços poar Porcentagem – técnicas simples, bem mais simples que administrar o nosso dia-a-dia, o nosso estresse, a nossa ansiedade. . . lógico, simples, sem trazer prejuízo para quem quer que seja e. . . no entanto. . . isso sim, é chato! Cria tempo psicológico – e até físico – na vida de todos. Ficamos dependentes, pendurados no “falta tempo prá tudo”, “nunca se tem tempo prá nada” e tal, e, enquanto não se corrige esse erro básico da economia e de nossas práticas sociais, todos sofrem desnecessariamente : o que “passa” – e o que estamos “perdendo” – não é o “tempo”, do qual ficamos escravos, mas a VIDA.
    tEMPO É ilusão, a ilusão-mor, que escraviza a todos, independente de raça, cultura, política, religião, independente de qualquer outro fator.
    Não estamos INTERAGINDO com a vida, mas presos a uma rede de dependências e interdependências, produzidas por estratégias e ardis de variados interesses, em guerra cultural mútua, em competição, isolados em um ego como “indíviduo, pessoa”, sem nos atinarmos com o sentido perfeito e exato de cooperação. É só por isso que conseguimos manter a saúde : as células do corpo se cooperam, mas a cultura humana não sabe o que é isso. . . Mas essas coisas são um pouquinho melhor compreendidas só presencialmente mesmo, com perfeito diálogo e produção de mútuo entendimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *