terapia cognitiva comportamental

Terapia Cognitiva Comportamental: O que é, Como Funciona e as Técnicas

Terapia Cognitiva Comportamental é uma abordagem específica, ágil e orientada no problema atual do paciente. 

Muitas vezes as pessoas perguntam o porquê de buscar um atendimento psicológico.

Muito se fala ainda sobre o equívoco: Psicólogo é para pessoas com problemas mentais graves ou para pessoas doentes.

Não precisamos estar doentes para buscar ajuda de um Psicólogo. Muitas são as possibilidades em psicologia: Aconselhamento, Orientação, Avaliação Psicológica e Psicoterapia são algumas das ferramentas utilizadas pelo profissional Psicólogo.

Entre as psicoterapias encontramos diversas abordagens teóricas que norteiam o trabalho do profissional.

A Abordagem Cognitivo-Comportamental é uma entre as diversas abordagens utilizadas pelo profissional Psicólogo na área da Psicologia Clínica. 

Veja como ela funciona e como ela poderá lhe ajudar a ter mais resultados e uma vida melhor!

O que é a Terapia Cognitiva Comportamental (TCC)?

É uma abordagem terapêutica estruturada, diretiva, com metas claras e definidas pelo psicólogo e paciente, focada no momento presente e utilizada para tratar desde problemas emocionais diversos (Transtornos Psicológicos), como comportamentos disfuncionais (TOC), dificuldades relacionais e aprendizagem de novas habilidades.

Seu objetivo principal é modificar os pensamentos e os sistemas de significados dos pacientes (Crenças Centrais), buscando uma alteração emocional e comportamental consolidada e permanente.

As crenças são construídas desde a infância sendo reafirmadas durante a vida.

O terapeuta tem um papel ativo, colaborativo e educativo. Ele prepara o paciente através de técnicas e atividades de casa, a fim de mudar pensamentos e crenças. Isto possibilitará mais conhecimento sobre o funcionamento emocional e comportamental da pessoa em terapia.

Na TCC há uma troca, o terapeuta divide seus conhecimentos e ensina o paciente a utilizar as técnicas que influenciaram em sua melhora.

O terapeuta tem como uma de suas principais funções educar o paciente sobre seu transtorno, a fim de fazê-lo compreender como esse transtorno afeta sua vida, e quais aspectos o paciente pode modificar com o auxílio do terapeuta.

A terapia cognitiva comportamental é indicada para tratar diversos tipos de transtornos, tais como: TOC, Ansiedade, Depressão, Bipolaridade etc.  

A TCC auxilia o paciente a identificar diversos pensamentos disfuncionais, incluindo os que se denominam de Erros Cognitivos; esses erros são entendidos como um processamento errôneo de uma determinada situação. Esse erro de interpretação faz com que o indivíduo tire conclusões precipitadas levando-o a escolhas de um caminho menos adequado e a supor sempre o pior.

Busca-se sempre a flexibilização do pensamento, que surge a partir da modificação desses Erros Cognitivos. Cria-se pensamentos alternativos mais adaptativos para substituir os pensamentos que causam sofrimento ao paciente.

As Distorções Cognitivas têm interseções e sobreposições, ou seja, um paciente pode apresentar mais de uma distorção analisando a mesma situação. Existem mais de dezesseis tipos de Distorções Cognitivas, sendo algumas delas:

  • Catastrofização: o indivíduo sempre espera pelo pior, acredita que sempre o pior de cada situação vai acontecer.
  • Abstração Seletiva: Foco está somente no problema, o indivíduo não consegue perceber os outros aspectos da situação.
  • Maximização e Minimização: Maximizar experiências negativas e minimizar positivas. “Se algo puder dar errado, vai dar.”
  • Personalização: Assumir responsabilidade excessiva ou culpa por eventos negativos. Considera-se responsável por um acontecimento negativo, mesmo que seja algo que não estivesse em seu controle.
  • Pensamento Absolutista: O indivíduo interpreta as situações como sendo tudo ou nada.
  • Leitura Mental: O indivíduo acredita que sabe exatamente o que o outro está pensando, mesmo sem evidências de que esteja certo.
  • Adivinhação: A pessoa antecipa problemas que talvez nem cheguem a acontecer.
  • Rotulação: A pessoa coloca rótulos rígidos em si ou nos outros, ou seja, estereótipos em lugar de analisar a situação.
  • Vitimização: O indivíduo considera-se injustiçado ou incompreendido. Atribui às outras características negativas, sendo incapaz de se responsabilizar pelos acontecimentos, sentimentos e comportamentos em sua vida.
  • Baixa Tolerância à Frustração: O indivíduo supõe que, se uma situação parece difícil, é porque ela é, o que faz com que ele acabe por não tentar realizar a tarefa. (Característica de pensamento de pessoas que costumam procrastinar).
  • Incapacidade de Refutar: Desconsidera qualquer evidência ou argumento que contradiga seus pensamentos negativos.
  • Questionalização: Foca no que poderia ter sido e não foi. Culpa-se pelas escolhas do passado e questiona-se por escolhas futuras.

As Distorções Cognitivas acabam por gerar respostas negativas para as pessoas, gerando sentimentos como ansiedade, raiva, tristeza entre outros, ou mesmo o adoecimento, a causa principal de depressão são as distorções.

Após o terapeuta identificar quais são as distorções mais apresentadas pelo paciente, deve psicoeducar o paciente, de forma que o paciente seja capaz de reconhecê-las e evitá-las em seu cotidiano. Feito isso, paciente e terapeuta buscam criar outras formas de pensar nas situações trazidas pelo paciente onde as distorções foram identificadas.

O paciente deve anotar esses pensamentos, sempre que, em seu cotidiano, perceber a distorção, portanto, o paciente deve modificar sua forma de pensar e introduzir o pensamento criado em terapia.

Haverá também tarefas que poderão ser feitas fora da terapia, em ambientes diversos, com intuito de melhorar a vida do paciente. Em casos de fobia social o terapeuta pode sugerir que o paciente vá a festa de um amigo conhecido, e que se arrisque em conversar com as pessoas na festa.

Todavia se o caso for realmente grave, o terapeuta poderá estar presente na situação, para apoiar e instruir o paciente, para sedimentar o aprendizado de novas situações que estimularão autonomia e autoeficácia.

Uma das principais caraterísticas da TCC é não ser “engessada” ou “fechada”, permitindo que as técnicas mais diversas sejam utilizadas, desde que, terapeuta e paciente, concordem que ela será benéfica no tratamento.

O terapeuta deve ser capaz de perceber qual técnica será eficaz com determinado paciente e propô-la em sessão.

Uma outra técnica muito utilizada pela terapia cognitiva comportamental, é a técnica de respiração, que auxilia o paciente a acalmar-se e reconectar-se consigo. Ao ensinar um treino de respiração o terapeuta espera que o paciente utilize-o, não apenas em sessão, mas em seu cotidiano, sempre que o paciente perceba que está ansioso ou que está perdendo o controle.

A ansiedade, faz com que a pessoa perca a capacidade de raciocinar com clareza o que afeta a tomada de decisão. Ao introduzir o treino de respiração existe a possibilidade de retomada de controle.

O ideal para iniciar a respiração é que o paciente sente-se em uma posição confortável e concentre-se, mas sabe-se que no cotidiano nem sempre fazer essa pausa é possível, por isso o treino é indicado para ser feito em qualquer lugar em diversos momentos. 

A respiração é denominada diafragmática, pois é realizada com a parte inferior do tórax, (logo abaixo das costelas). Para que seja feita de forma correta, o paciente deve inspirar de forma que sua barriga estique-se toda para fora, e expire encolhendo-a.

O processo deve repetir-se até que o paciente esteja calmo novamente. Após as primeiras respirações o terapeuta instrui o paciente para que inspire e expire em três tempos, ou seja, enquanto inspira (puxar o ar para os pulmões) o paciente deve contar lentamente até três, e quando expirar (expulsar o ar dos pulmões), contar até três novamente.

De início o paciente pode atrapalhar-se na contagem, pode contar mais ou menos, alguns alegam sentir até uma leve tontura, o que é normal. A prática contínua da respiração irá fazer com que o paciente ajuste esses pequenos detalhes.

O nível de ansiedade também afeta à introdução da respiração, pois, faz-se necessário perceber quando ocorre alteração nos padrões corporais, uma vez que a ansiedade gera aceleração dos batimentos cardíacos, sudorese, tremedeira e dificuldade de raciocínio.

Através do processo terapêutico, cliente e terapeuta, vão construindo uma convivência através do cuidado, da ética, e do tom amigável do profissional, para deixar o paciente à vontade para expor suas crenças, identificar seus pensamentos e examinar suas ações. Este processo se chama aliança terapêutica.

Este é um elo construído pela empatia, acolhimento, reconhecimento e validação da experiência emocional, cognitiva e comportamental da pessoa em terapia.

A terapia cognitiva comportamental ao contrário do que as pessoas pensam, é uma terapia que se aprofunda na fala do paciente, que visa buscar na fala do paciente as origens de suas crenças, o que torna a mudança mais efetiva.

Uma das estratégias da TCC, para que a mudança seja permanente, é a constante busca da flexibilização do pensamento do paciente, o que consiste em fazer com que o paciente encontre uma outra forma de pensar e perceber uma situação, desvalidando a forma de pensar anterior, uma vez que esta afetava sua vida cotidiana.

Através deste processo o paciente aprenderá novas possibilidades de lidar com suas questões, fortalecerá suas habilidades, aprenderá novas habilidades e resiliência.

A psicoterapia é um caminho para a pessoa encontrar-se, para o autoconhecimento e novas aprendizagens e escolhas, entre várias possibilidades.

Faça uma consulta comigo e descubra como a Psicoterapia poderá lhe ajudar a ter uma vida melhor.

Encontre um atendimento psicológico online

"Terapia Cognitiva Comportamental: O que é, Como Funciona e as Técnicas", 5 out of 5 based on 1 ratings.
Beatriz Ramaglia

Beatriz Ramaglia

Realizo meus atendimentos com base na terapia Cognitiva Comportamental quepossui foco no presente. Em ambiente seguro e acolhedor, garantindo sigilo entre terapeuta e paciente, visando a flexibilização dos pensamentos de modo que o paciente possa desenvolver ferramentas internas tornando-o capaz criar estratégias para lidar com os acontecimentos da vida cotidiana.
Beatriz Ramaglia

Últimos posts por Beatriz Ramaglia (exibir todos)

2 thoughts on “Terapia Cognitiva Comportamental: O que é, Como Funciona e as Técnicas

  1. Sou estudante de psicologia e quero atuar na área da TCC, me identifico com o método por achar mais direto e mais prático , onde a mudança do pensamento, da crença e do comportamento , trazem resultados mais rápido .

Deixe uma resposta