Terapia de Casal: Como funciona? Vale a Pena? Faça online!

A psicoterapia de casal é um recurso terapêutico que os casais podem buscar quando identificam que precisam de auxílio para lidar com questões que estão interferindo negativamente em seu relacionamento afetivo.

Os relacionamentos interpessoais são e sempre foram uma questão constante na vida diária das pessoas.

A convivência entre indivíduos diferentes, que têm sistemas de valores e crenças distintos desde seu nascimento, põe em cheque nossas habilidades e recursos comunicativos e afetivos.

Quando nos voltamos para o contexto atual, percebemos que o mundo agitado em que vivemos está produzindo relações interpessoais cada vez mais frágeis e instáveis, causando conflitos e distanciamento entre as pessoas.

Transpondo essa realidade para a vida a dois, os reflexos da contemporaneidade podem ser observados pela procura cada vez mais frequente por uma terapia de casal nos consultórios psicológicos.

Seria essa forma de intervenção efetiva e adequada para casais? A seguir, entenda um pouco mais sobre o tema para descobrir!

O que é a terapia de casal?

Conduzida por psicólogos, ela se configura como um espaço de sigilo e respeito onde o casal é acolhido em suas queixas e demandas afetivas. Por meio da escuta ativa, o psicólogo auxilia a identificar suas necessidades e conflitos, atuando como facilitador e mediador do diálogo.

Cabe ressaltar que não é função do psicólogo tomar decisões a respeito da vida ou mesmo atuar como “juiz das situações” colocadas pelos clientes. Decisões e direcionamentos de vida podem se apresentar ao casal por meio do espaço terapêutico, mas são de competência e responsabilidade dos próprios clientes.

A terapia ajudará o casal a identificar aquilo que aflige cada indivíduo, como esse problema se inicia e quais ansiedades que pressionam esse comportamento. Na medida em que a terapia consegue reconhecer e diferenciar suas próprias necessidades como indivíduos separados, o casal consegue progredir com mais flexibilidade.

Por se tratar de uma terapia de casal, procura-se observar e desvelar a dinâmica na relação, o que é um dos objetos da intervenção terapêutica. Nesse sentido, novas possibilidades de ser e estar juntos podem se abrir, auxiliando no relacionamento a dois.

A terapia visa identificar, acolher, intervir e repensar estratégias para situações de sofrimento comuns ao casal, o que se constitui como recurso mais elaborado de enfrentamento para as questões de ambos.

Dessa maneira, ela trabalha com os próprios recursos que o casal já tem e promove espaço de desenvolvimento de novos modos de se relacionar, favorecendo a estabilidade e o equilíbrio dinâmico do indivíduo e do casal.

Quando iniciar a terapia de casal?

Cada casal tem as suas individualidades e necessidades, tendo que ser considerado cada qual em sua especificidade. Todavia, o ideal é que se busque o auxílio profissional sempre que o casal identificar uma insatisfação no âmbito – difícil – da relação a dois.

A terapia de casal pode ocorrer de forma preventiva, pelo interesse de ambos em melhorar algum ponto específico de suas vidas em comum, observar sua dinâmica na perspectiva de melhora, ponderar sobre escolhas e decisões, entre outros. Dessa maneira, ela pode iniciar antes mesmo que ocorram problemas na relação.

Quando algumas insatisfações interferem na relação sem que algum evento mais significativo tenha acontecido, ou quando já aconteceu algo que gere uma demanda mais urgente a ser tratada — como problemas de comunicação, mudanças no ciclo de vida, situações traumáticas e discordâncias nos objetivos — já é interessante dar início à terapia.

Portanto, ela não precisa ser buscada apenas em momentos onde é considerada o último recurso, como antes de uma separação ou divórcio. Mesmo se essa ruptura, durante o processo terapêutico, for compreendida pelo casal como melhor alternativa de vida para ambos, a terapia pode ser benéfica para que ela ocorra de maneira amigável, principalmente quando se trata de um relacionamento de longa data.

Vamos falar um pouco mais sobre algumas situações que, com frequência, levam as pessoas a buscarem por terapia de casal. Temas tratados sempre nas clínicas com casais. Como salientamos anteriormente, não existem regras para buscar o atendimento, sendo uma escolha dos indivíduos reconhecer quando é ou não o momento certo.

O nascimento do primeiro filho

Essa é uma crise bastante frequente entre pais e mães de primeira viagem. Pode-se dizer que qualquer relação passa por transformações quando uma criança passa a fazer parte do quadro da família, especialmente quando não estamos acostumados com esse tipo de situação.

Toda a questão da gestação já traz dilemas e situações inéditas, invariavelmente mudando a rotina de um casal. O corpo feminino passa por modificações, além de toda a pressão social em torno do exercício da paternidade e maternidade em seus respectivos dilemas. Tal cenário frequentemente traz dificuldades para a relação e conflitos que tendem a ser deixados de lado em prol da saúde da criança.

Essa pode ser a hora de buscar um mediador, que lhes ajude a traduzir as necessidades de cada parte dessa equação com uma escuta qualificada! Mesmo que a preocupação do casal seja em torno da saúde do filho, vale lembrar que uma relação em crise é um péssimo terreno para educar uma pessoa em formação!

Problemas Financeiros

Outro tema clássico e espinhoso nas relações. Para além do campo afetivo, as questões financeiras tendem a trazer dificuldades para as pessoas em geral, pois muitas vezes tratam de empecilhos que fogem do controle individual. Normalmente, ocorre uma deterioração da relação quando há uma perda significativa na renda de uma família ou de um de seus componentes.

Outras questões ligadas a dinheiro podem trazer dificuldades, como a diferença salarial, gastos excessivos de uma das partes (ou de ambas), desacordo sobre o que fazer com as economias etc.

Dificuldades no campo sexual

Esse infelizmente é um tema cercado de barreiras para a maioria dos namoros e casamentos. Não devia ser assim, já que a sexualidade é parte natural de uma construção afetiva saudável. Frequentemente, uma simples conversa franca poderia resolver essas complicações. Entretanto, temos tantas dificuldades de falar sobre sexo, que às vezes até para nós mesmos é difícil ser honesto acerca disso.

É nesse momento que uma consulta com um psicólogo pode ajudar. Um profissional qualificado certamente estará preparado tanto para ouvir as queixas do casal sobre sua sexualidade, quanto para facilitar a expressão de tais sentimentos. Quanto aos parâmetros gerais de uma sexualidade saudável, observamos que tudo é permitido entre dois adultos, desde que haja consentimento e respeito quanto aos limites do outro.

Nesse sentido, é possível que sejam também saudáveis as experiências de relacionamentos onde não existe sexo propriamente dito. Embora menos frequente, essa também é uma forma legítima de manter uma parceria amorosa, desde que atenda às necessidades de ambos.

Faz parte do código de ética do psicólogo desmistificar julgamentos e propiciar apoio para que as pessoas vivam sua sexualidade da forma que melhor lhes convier, por isso não hesite em buscar um profissional para ajudar vocês a pensarem soluções para esses dilemas.

A terapia só serve para casados?

A terapia serve tanto para casais em união estável, namorados que moram juntos e uniões homoafetivas. Não é necessário ter uma formalização civil para fazer o acompanhamento. Trata-se de uma forma saudável e madura de tentar lidar com as diferenças e buscar um maior companheirismo na relação, ou mesmo trabalhar com um possível processo de separação/divórcio de forma amigável.

Casais separados que têm filhos podem fazer terapia em conjunto. Contudo, nesses casos, o objetivo não será mais trabalhar as insatisfações e questões do relacionamento a dois. Outrossim, será uma terapia parental, onde os objetivos se voltam mais para a orientação dos pais em relação à educação dos filhos.

Quais são os principais motivos para se procurar uma terapia de casal?

Algumas das principais razões que os casais procuram um profissional para melhorar a relação são:

  • brigas em excesso;
  • traição sexual e emocional;
  • agressões físicas, emocionais e psicológicas;
  • traição da confiança;
  • falta de comprometimento de um dos cônjuges;
  • transições durante a vida, como chegada de filhos novos, filhos adolescentes e a saída dos próprios filhos de casa;
  • traumas e segredos que vêm à tona;
  • falhas de comunicação;
  • projetos de vida dessemelhantes;
  • distanciamento do casal;
  • adoecimentos, perdas na família, abortos;
  • dificuldades financeiras que atrapalham a vida conjugal;
  • questões sexuais;
  • dificuldades de relacionamento com a família de origem do cônjuge;
  • desequilíbrio nas trocas afetivas, financeiras, tarefas domésticas.

Principais objetivos da terapia

A terapia de casal tem como principal objetivo ser um espaço de sigilo, respeito e não de julgamento, a fim de acolher os clientes em suas demandas e especificidades individuais e enquanto sistema de relação afetiva, casal.

A partir desse acolhimento, o psicólogo utiliza técnicas e estratégias para auxiliar o casal a reconhecer e expressar seus sentimentos, angústias e insatisfações. Existem diversas abordagens epistemológicas que dão sustentação para as terapia de casal, tais como as teorias comportamentais, as sistêmicas, as psicodinâmicas e as existenciais.

Cada profissional psicólogo conduz sua prática a partir de um arcabouço teórico que o instrumentaliza nas intervenções. Dessa maneira, o modo como a intervenção ocorre varia de acordo com a escolha de cada terapeuta.

O que podemos identificar de traços comuns na terapia conjugal é o esforço do psicólogo em devolver o que o cliente apresenta no setting terapêutico para ele mesmo de maneira mais esclarecida. A partir desse olhar profissional sobre o que é trazido pelos clientes, um espaço de ressignificação das experiências se abre, o que viabiliza mudanças.

Por se tratar de um processo terapêutico em conjunto, tanto demandas individuais como do casal surgem e são trabalhadas no sentido da resolução de conflitos.

Podemos considerar então que, o principal objetivo da terapia de casal é trabalhar a relação a dois para que cada um assuma o que diz respeito a si mesmo e caminhe na vida conjugal com mais liberdade, tendo uma postura ativa e consciente de elucidação e resolução de situações da vida.

Muitas vezes as questões de conflito do casal dizem respeito ao próprio sistema de valores e crenças distintos onde cada um foi educado. Reconhecer as diferenças que advêm da história familiar de cada um pode auxiliar a respeitar as respectivas famílias de origem que também integram o novo sistema familiar do casal.

Esse trabalho de identificação de diferenças e construção de um novo núcleo familiar vem a serviço de dar lugar para os familiares de cada um dos cônjuges e minimizar conflitos com as famílias de origem. Como consequência, o casal tem mais liberdade e autonomia na sua nova configuração de família, seja de casal com ou sem filhos.

Mudanças no ciclo de vida do casal, muitas vezes vividos como momentos de crise na relação a dois, podem ser acompanhados na terapia. Assim, existe a oportunidade de rever esses momentos de mudanças como oportunidades de crescimento e reorganização da dinâmica da vida a dois.

A perda de filhos e adoecimento de algum dos cônjuges, por exemplo, também são situações que merecem atenção e cuidado especial, onde muitas questões são mobilizadas requisitando mais de um dos cônjuges que de outro.

Falhas de comunicação parecem estar na base de grande parte dos conflitos e insatisfações do casal. Quando esse problema é identificado e, apesar de esforços conjuntos, não se consegue chegar a uma medida mais resolutiva, a terapia tem grande valor.

Dentro do setting terapêutico, o casal encontra um ambiente protegido e de acolhimento para identificar a origem dos problemas de comunicação e trabalhar formas mais efetivas. Existem momentos onde questões individuais podem estar interferindo numa boa comunicação do casal.

A história pessoal e familiar de cada indivíduo também traz aspectos que se misturam e interferem na vida a dois, o que pode ser cuidado na terapia de casal. Ela de casal melhora a comunicação, resgata objetivos comuns, elucida a presença de competições, auxilia no enfrentamento e superação de infidelidades ou traições e pode trabalhar a questão da vida sexual conjugal.

terapia-de-casal

Em situações onde questões da ordem da sexualidade estão envolvidas, o auxílio profissional se torna de fundamental importância, uma vez que essa é uma das bases de uma vida conjugal saudável.

Quando a vida sexual do casal está prejudicada, seja por disfunções sexuais de algum dos companheiros, seja por questões de desejo e procura, esse é um fator de peso para se considerar o auxílio do psicólogo. No caso de disfunções sexuais, pode ser necessário que algum dos cônjuges também precise de um acompanhamento especializado mais direcionado, além da terapia de casal.

A longo prazo, problemas na vida sexual podem levar a uma fragilização e rompimento de vínculos, diminuição da autoestima, estresse elevado, inseguranças, ou mesmo a situações de infidelidade e quebra de confiança. Mesmo nessas situações, existe a possibilidade desse vínculo ser reconstruído, se assim o casal o desejar.

Projetos de vida desencontrados ou dessemelhantes, distanciamento entre os cônjuges e desequilíbrios nas tarefas do cotidiano (desde questões financeiras, até fatores da organização da vida diária) são situações que geram problemas e, a longo prazo, podem desgastar a relação, trazendo mágoas e ressentimentos.

Identificar essas diferenças e traçar objetivos em comum, reconhecendo o que une o casal, é uma das intervenções possíveis de serem realizadas. Saber manejar as tarefas, reconhecer o lugar e o trabalho de cada um e equilibrar as responsabilidades, são medidas que auxiliam na redução do estresse e promovem vínculos mais saudáveis para a vida a dois.

Como tornar as sessões ainda mais proveitosas?

Um processo de atendimento psicológico exige interesse e esforços de ambas as partes presentes na conversa. Obviamente, o profissional fará de tudo para ajudá-los a se expressar sobre temas íntimos e, até mesmo, inconvenientes de serem compartilhados. Ainda assim, é possível já ir preparado para obter um aproveitamento maior desses momentos.

Aqui vão algumas dicas que ajudarão a obter benefícios mais rapidamente da terapia de casal. Lembre-se de que, apesar de ser difícil tratar de certas questões, é só a partir da reflexão e da busca efetiva por soluções que podemos mudar, como:

  • evite mentir para o psicólogo, lembre-se que ele está ali para ajudar;
  • leve a sério as sessões, seja pontual e fale o que achar necessário;
  • procure aplicar na prática as resoluções tiradas dos encontros;
  • caso tenha uma agenda apertada, considere o atendimento online.

Como é a psicoterapia para casais? Descubra o atendimento online!

A terapia para casais pode trazer muitos benefícios para a vida conjugal a partir do momento em que os cônjuges trabalhem habilidades de negociar e aprender a equilibrar as diferenças individuais dentro da relação, de compartilhar responsabilidades e desenvolver estratégias para manter e fortalecer o compromisso, se esse for o desejo deles.

Ela é efetiva e tem sido cada vez mais procurada pelas pessoas. Antes de finalizar um relacionamento, muitas vezes duradouro, converse com seu companheiro. Ponderem juntos sobre a possibilidade de fazer uma terapia de casal para elucidar melhor as questões de insatisfação e procurar um manejo possível para elas.

O acompanhamento psicológico do casal é um importante instrumento de ampliação da consciência e amadurecimento do relacionamento no sentido de uma vida mais harmônica e funcional. Em alguns processos terapêuticos, o casal pode chegar a decidir que o melhor caminho para si é não continuar como casal. Isto significa que a terapia não obteve êxito?

Não, pois se essa é a decisão que trará mais liberdade e satisfação para a vida de cada uma das partes envolvidas, então ela pode ser uma alternativa viável para os clientes. Nesses casos, a terapia de casal pode promover um suporte para que esse momento de ruptura e reorganização da vida ocorra de maneira amigável para ambos.

Se estiver em dúvida se o seu caso se beneficiará com uma terapia de casal, uma ótima sugestão é fazer uma orientação psicológica online antes de iniciar o processo. Com a ajuda do profissional, o casal decidirá se pretende entrar no tratamento e poderá avaliar o melhor caminho a seguir.

Como anda a saúde de seu relacionamento afetivo? Entre em contato com nossos profissionais e experimente uma forma eficaz de lidar com os problemas de casal!

E você já está preparado para procurar um profissional para melhorar a sua relação conjugal? Envie suas dúvidas para a nossa equipe e descubra como a terapia de casal pode ser útil.

Aproveite para ler também o nosso texto sobre carência afetiva.

Maira Leite Escorcio

Psicóloga Clínica, com experiência em coordenação de grupos, psicoterapia de casal, psicoterapia breve e plantão psicológico. Possuo vasta experiência na área da saúde em equipes multiprofissionais. Atuei no Hospital das Clínicas de São Paulo (HCFMUSP) com pacientes com dor crônica, realizei atendimentos na modalidade de Plantão Psicológico no Laboratório de Estudos em Fenomenologia Existencial do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (LEFE IP USP), em UBS da Santa Casa de Misericórdia de SP com pessoas vítimas de violências, professores do Estado de São Paulo com os mais diversos adoecimentos advindos do trabalho (estresse pós-traumático, transtornos de ansiedade e depressão, burnout, entre outros) e redução de danos relacionados ao uso abusivo de substâncias químicas de pessoas em situação de rua e seus familiares.

A partir de minha trajetória pessoal e profissional, a cada dia mais, compreendo que as pessoas têm sempre a possibilidade de transformação. O processo psicoterapêutico é uma das ferramentas de auxílio para quem quiser e precisar de uma transformação efetiva em sua vida, seja por quanto se conhece ou por quanto sofre. Assim, meu foco de trabalho é criar um espaço de acolhimento e ressignificação de vida através do encontro humano, onde novos sentidos e significados podem se abrir, clareando sentimentos, dissolvendo conflitos e impulsionando mudanças.
Maira Leite Escorcio

Últimos posts por Maira Leite Escorcio (exibir todos)

One thought on “Terapia de Casal: Como funciona? Vale a Pena? Faça online!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *