Você é a vítima ou o construtor de sua própria vida?

Uma pergunta que nos exige esforço

Você já parou para pensar sobre o que é a vida? Sobre como você interpreta seu papel aqui? O que é viver? Estas são perguntas que demandam esforço de nossa parte para serem respondidas, pois é necessário olhar para dentro de si, para as interpretações que fazemos do mundo e das situações que nos ocorrem.

Muitos vão pelo que acreditam ser certo ou errado, outros se colocam como aprendizes, mas afinal, será que algum dia estaremos prontos? Algum dia teremos certezas sobre o que é viver?

Estamos num constante processo de desconstrução e reconstrução de nós mesmos, o tempo todo. Fazemos escolhas mesmo quando acreditamos não estarmos realizando nada. E assim seguimos buscando dar o nosso melhor nesta vida que precisa ser bem vivida e que passa tão rápido.

Como você se vê, como vítima ou construtor?

Você sente que tem se colocado aqui como aquele alguém que é uma vítima das situações, que acredita viver o destino que lhe foi predestinado e que nada por você poder ser mudado? Ou você se vê como construtor de sua história, aquele que se permite aprender e oferecer seu melhor em cada situação? Você sabe como tem se posicionado diante de cada questionamento da vida sobre quem é você?

Faça agora uma autoanálise, coloque-se neste incrível processo de se perceber e gerar mudanças. Coloque-se como aquele que observa a si mesmo e entende que as vítimas sobrevivem e que cada um tende a se colocar no lugar em que é mais confortável estar.

Porém, permita que haja mudanças, tenha ações que te desenvolvem para ser a sua melhor versão para oferecer o melhor de si para o mundo. A vida te cobra por atitudes que dizem sobre o melhor que você pode ser.

Não se permita mais estar na zona de conforto, porque nela nada é realizável. Em conforto nada acontece. Se confronte e descubra que a vida pode ser muito mais do que você acreditou até hoje.

Enxergue-se com justeza e honestidade

Esqueça o que passou, olhe para seu futuro para planejar-se, tenha consciência de você mesmo, do que se passa dentro de você, e que seus pensamentos acerca de você e da realidade nem sempre estão corretos. Muitos dos seus pensamentos são limitantes e podem estar te causando enfermidades pelo fato de você se permitir ser comandado por eles. Você pode não ser o que pensa ser. Não espere chegar ao fim para perceber que poderia ter feito mais.

O único responsável pela sua vida e por tudo que acontece nela é você, situações desagradáveis acontecem com todos o tempo todo e algumas não podem ser mudadas, mas a forma como você irá olhar para cada uma e se desenvolver para viver bem apesar de só, depende de suas escolhas.

Não sobreviva mais, vá além, questione-se, permita-se novas experiências, olhe para tudo que acontece ao seu redor e reflita sobre como essas coisas te atingem. Tudo começa por você, basta que você se permita responder a vida de forma a oferecer o seu melhor e extrair o melhor enquanto está aqui. Faça o agora, o amanhã não existe.

 

Psicóloga Lílian Alves/ CRP 04/50211

 

Lílian Alves

Sou psicóloga clínica, trabalho com adultos me guiando pela terapia cognitivo comportamental. Minhas experiências clínicas são com pacientes que sofrem com depressão, transtornos de ansiedade, pessoas que estão passando pelo luto, enfermos, dentre outras questões humanas que nem sempre conseguimos lidar sozinhos. Meu trabalho visa caminhar em parceria com o paciente para que este aprenda a ser seu próprio terapeuta e consiga responder a vida de forma mais autêntica, ou seja, no processo de autoconhecimento o paciente irá identificar seus pensamentos, emoções e comportamentos, como também, entender e acolher suas angustias para então descobrir novas formas de enfrentar seus conflitos.
Lílian Alves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *